Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

O Amor, na lembrança

Esquecida nos dias tristes e vazios...

Encantada sempre nesta sublime recordação!

Que me curava a dor e enxugava o pranto

Que me sussurava baixinho ao meu coração

Quimeras e ilusões de um amor tardio.

 

Calada pelas tardes sem sol, sempre a lembrança...

Que me enchia o peito de calor e alegria

Como se o silêncio que antes era triste e quieto,

se tornasse em som volumptuoso e disperto!

Nessa emoção gentia e superior que trazia a bonança.

 

De familiar e construtivo sentimento instrui a minha imaginação.

De ténue e frágil fragmento evoluiu e cresceu, imenso!

E encheu todo o vazio do meu pobre coração,

ensinando-o a sonhar dum claro amor aceso

Que iluminava os dias, as noites e a esperança.


 

Love in my recollection

 

Forgotten in the empty and sad days...

Always delighted with a sublime memory!

That heal me the pain and dry my cry.

That wisper me very sweet to my heart...

Chimeras and ilusions of a latest love!

 

Silent in the in the afternoons without sun, always the memento... 

That fill my breast with joy and warm!

Like if the silence who was before quit and sad,

became in a voluptuous sound and awake sound!

In that gentile and higher emotion that brought the peace.

 

I teach my imagination with that positive and familiary feeling.

From tenuous and fragile fragment grow up, so much, immense!

And fill up all the empty space of my poor heart.

Teach it to dream with a lighted white love

Who gave light for the days, nights and feed my hope!

 

Rosamar  Freedom