Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Naturalização da paisagem - de ferro, pedra, nuvens e luar -

                    Aproximação na descrição                                

 

Tento a observação tão cuidada em esmero

dessa paisagem que aproximo na pintura do olhar.

Talvez comece pela sua possível má pincelada,

quando as altas e impunes estruturas de ferro

irrompem no céu em recortes certos a alinhar!

 

Responsáveis por iluminar ao entardecer,

ganham lugar nesta observância peculiar

que permanece intransitiva, em ideia estática.

Que se mexe apenas e sempre após o dia ceder

dando lugar à noite iluminada de luzes e por vezes luar...

 

Enquanto as nuvens por suas enigmáticas formas.  

Embelezam parte do redondo céu, imponentes!

Tento entrelaçar as fileiras montanhosas,

que fazem deslizar o olhar em sua linha intermitente...

Subindo, descendo, crescendo em árvores escuras e verdes!

 

Eis que as luzes se mostram em cores diferentes.

E sem carecer de muito brilho dão luz e existência,

a uma massa de tijolos e pedra , zinco e vidro.

Incandescendo numa corporação tão terrestre em sua essência!

Casas encavalitadas em serrano declive respiram de forma tão aparente.  

 

Rosamar  Freedom 

* Tudo o que podemos acrescentar à paisagem para deixar de ser natural, pode de certa maneira, através dos elementos artificiais marcar alguma direcção para a contemporaneidade. 

 

                                                                 Translation                                                                                    

                        Naturalization of the landescape - of iron, stone, clouds, and moonlight 

                                                    Approach in the description

 

I try the observation  as carefully nicety

in that landescape that approach the painting look.

Maybe i start for his possible bad brushstroke,

when the tall and unpunished structures of iron

erupt in the sky in certain cutouts you align!

 

Resposible for illuminate at dusk,

earn place in that peculiar observance

that linger intransitive, in static idea.

That moves merely and always after the day cede

giving way the bright night lights and sometimes moonlight...

 

While the clouds per their enigmatics shapes.    

Embellish part of the round sky, stately!

I try interlace the rank mountainous,

that make slide the look in his intermittent line...

Soaring, coming down, growing on dark and green trees!

 

Behold that the lights are shown it in different colours. 

And without lacks high gloss giving light and existence,

to a mass of bricks and stone, zinc and glass.

Glowing in a corporation so terrestrial in his essence!

Houses straddled downhill serrano breath in a way so apparent.

 

Rosamar  Freedom

* Everything what we can  add to the landescape for ceasing to be natural, could in certain way, over the artificial elements, mark any direction to the contemporaneity. 

  

 

 

 

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.