Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

As minhas razões e ( o tempo de escrita )

   Tantas são as razões porque se gosta de escrever, porque escrever se torna um bom hábito. O tempo é um elemento crucial, pois normalmente escreve-se porque se tem tempo para o fazer, o que não se pode confundir com ocupação de tempos livres. O que acontece é quando se tem pouco tempo livre, tem de se utilizar esse precioso interregno para se escrever. Mas mediante esse pressuposto não julgo a escrita como uma ocupação de tempos livres, mas um modo de se ser, no meu caso e uma boa maneira de espressar pensamentos.

   Porque regresso ao tempo, e o tempo de escrita para mim é muito importante, pois tenho-o inteiramente à minha disposição quando escrevo. Sou por assim dizer lider na vontade e no prazer do texto, essa é a minha primeira razão, entre muitas outras que me guiam.

   Escrever é um acto solitário, por isso tem de ser mais autêntico, mais verdadeiro, combatendo esse estreito comunicar, que se designa tão derradeiro, quando a comunicação não se efectua no diálogo entre pessoas que falam a mesma lingua.

   São tantas as razões que tenho para escrever, como a primordial razão de tornar muito mais explicíta e mais facil de entender a minha maneira de pensar sobre uma diversidade de coisas.

    A inspiração é para muitos um factor secundário, colocando o trabalho laborioso como principal alicerce para uma escrita estruturada e bem pensada. Esquecendo que talvez a inspiração esteja estreitamente ligada ao talento e sem ele não se consegue dar ensejo a nenhuma obra, que não careça de um qualquer significado. Mas quando se fala da palavra poética, não julgo ser essa a forma basilar para a sua feitura. A fluidez poética tem de conter tudo o que nos rodeia e que está por descobrir e ela só acontece quando o desejo de ela acontecer nasce de forma espontânea, ou seja, tem de ter um despontar próprio alojado na originalidade, na espontaneidade e na puridade. As obras primas tem de ter, mesmo não sendo obras poéticas, uma qualquer aura ou uma inspiração divina ou algo inexplicável.

    Quando me sento para escrever, transformo o tempo em algo irrepetível que sendo estático, confere movimento na dinâmica do espaço, preenchendo-o e tornando o silêncio em existência!

     Após alguma experiência de escrita, senti que também podia escrever quando estava em paz, quando me sentia bem comigo própria. Escrever é também uma maneira de crescer e aprender e até de me surpreender a mim mesma.

     Principalmente é poder olhar as coisas com calma e paciência para saber o que elas têm para me revelar.    

                

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.