Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Uma obra aberta ou o livro do Amor

Desarmada do meu sentimento,

preso pelo meu acaso

que me prende num momento.

Intimidada no prefácio.

 


Escreveria o livro do amor,

por o saber de cor.

Nada mais eu hei-de saber,

se esta lágrima eu reter.

 


A letra é esta transformação,

retirada e reiterada do coração.

A que chamo em louvor, o amor.

Que edifica, constrói em melhor e em maior.


Nessa tenacidade tão cálida.

Não há nada igual que esse afectuoso

e admirável sentimento poderoso

o amor, essa preciosidade de brilho lapidada.


Verso de poema na inteligível 

qualidade que se aprofunda

no termo da alteridade invisível.

tão dependente de tudo e de nada!


Nesta reminiscência de ser melhor.

Nesta modular forma que é conteúdo

despojo-me do que é mera dor

em disseminações que ao amor alude.


Mas que sinal será esse então?

Se a chuva cair quando o sol brilhar.

Neste verso inverso no limpído chão!

Que me traz no Inverno , numa noite de luar.


Poema e prosa, é nessa junção,

que jaz minha esperança e possibilidade.

Tudo o resto é dsarmante divisão,

que vai desaguando na nascente da minha liberdade.


Só ele me inclui em sinal de pertença.

E culmina com tudo o que é a vida!

O amor que marca encontro e me convida

a construir seu empreendimento sem licença


Divindade do Amor, lugar mitológico.

Nesta tão cara obra aberta, 

que se contempla no infinito ilógico/lógico.

Contém a criatividade de tudo o que me desperta.


Se me serve de interprete leigo

na pós ingenuidade de sua explicação,

o amor, filiação do ego perfeito.

Como ferramenta que me faz desenhar a perfeição.


Sob peculiar e estimada razão.

Numa temporalidade para sempre.

No crepúsculo de fim de Verão.

Na felicidade do dia que ascende!

 

 

                                                                                          

Rosamar  Freedom