Sexta-feira, 27 de Julho de 2018

Criação generosa : Do abstracto - Generous creation : Of abstract

Um mundo a convergir em simulação, invenção...

Em perfeita transformação constante.

Uma viagem a libertar múltiplos sentidos,

que se encontram e afastam no mesmo instante;

tanto é indizível, mas também expressão de motivos!

 

A world to converge in simulation, invention...

In perfect constant transformation.

A journey to free multiple senses,

that meet and move away at once;

so much is unspeakable, also an expression of motives!

 

Distâncias que se tocam sem saber

em todas as impossibilidades;

que se dão ao desconhecido generoso,

que é um destino de impressões a querer ser:

em construção de felicidade e liberdades.

Para outra vez ter outro ornamento e novas representações:

 

Distances that touch without knowing

in all the impossibilities;

that give the generous unknown,

which is a fate of impressions to want to be:

in building happiness and freedoms.

To again have a new ornament and new representations:

 

Um mundo a nascer tão abstracto,

num esquema de muitas intuições...

Numa só regra que estabelece;

criação não são repetições!

É como requebro prematuro, que não desvanece:

em mil definições desenhadas no mesmo quadro

 

A world to be born so abstract,

in a scheme of many intuitions...

In a single rule establishing;

creations are not repititions!

It`s like a permutation that does not fade:

in a thousand definitions drawn in the same frame

 

"A exactidão não é verdade." Delacroix

"Accuracy is not true." Delacroix

 

Rosamar  Freedom 

 

    

publicado por lybelinha às 16:33

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Julho de 2018

Contemporâneo ( Revelação ) II - Contemporary ( Revelation ) II

Não sei se tem de ser:

um espelho vazio sem memória;

Salvo a vastidão do mundo, para ver

sua continua ambiguidade e mistério 

é a explicação mais perto de ser

    sua permanente história!

 

I do not know if it has to be:

an empty mirror without memory;

Save the vastness of the world, to see

its continual ambiguity and mystery

is its explanation to being 

    its permanent history!

 

Uma reflexão sobre os acontecimentos do presente,

que me falam que tempo é este?

Pode ser uma revelação de muitos avanços e patentes,

que tornam a humanidade prodigiosa e menos agreste.

Como a rapidez da "comunicação" ao segundo;

que está a mudar sem parar o mundo!

 

A reflexion of the events of our time,

tell me what this times are?

May be a revelation of many advances and patents,

that make mankind prodigious and less rustic.

As well the speed of "comunication" to the second;

that is changing without stopping the world!

 

          Tecnologia supersónica

Os símbolos que ainda almejamos,

por ser o seu domínio da evolução;

sem eles não nos reconhecíamos em nada,

não haveria formas de representação

do que já fomos na jornada.

Contemporâneo nem é um momento sem memória,

                      eis a revelação!

 

          Supersonic technology

The symbols that we still long for,

for being his domain of evolution;

without them we did not recognize each other in nothing,

there would be no forms of representation

what we have been in journey.

Contemporary is not a moment without memory,

                  here is the revelation!

 

      Rosamar  Freedom 

 

 

 

 

 

 

  

publicado por lybelinha às 10:11

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Julho de 2018

Paisagem quase rural - Almost rural landscape

Se não fossem os poucos sinais de urbanidade;

eu me maravilhava com singela e bucólica terra,

que não deixa de vez as origens para ser cidade.

Só os escassos prédios e casas são mera

insinuação de prova de abandono rural!

 

If it were not for the few signs of urbanity;

i marveled at simple bucolic land,

which does not leave its origins to be a city.

Only the scarce buildings and houses are mere 

hints of proof of rural abandonment.

 

Mais a estrada que atravessa o meio

de toda a paisagem campestre com seus verdes

escuros, claros, acastanhados no solo de permeio...

As árvores espalhadas, sem ordem, grandes ou pequenas, como sebes;

umas sós, outras em fileira, outras muitas juntas, umas e outras misturadas

 

Plus the road, which runs through the middle

of the countryside with its greens

dark, light, brownish in the soil in between...

The scattered trees, without  order, large or small, as hedges;

some loners, others in a row, others very close together, and others mixed

 

 Árvores ladeiam casas e a estrada sinuosa que corre,

que estende a curva longamente

à distância que torna a orla campestre verdejante, que por instantes morre

mais longe no horizonte de repente;

para dar lugar à paisagem citadina:

 

Trees flank homes and the winding road that runs,

which extends the curve long

in the distance that makes the edge green contryside, which briefly dies

further the horizon suddenly;

to give way to the cityscape:  

 

   

Rosamar  Freedom

 

 

 

    

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 10:55

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Julho de 2018

Escrever o mundo (à "distância" de um pensamento)

Write the world (at "distance" from a thought)

Não há maior tempo,

que este constante trajecto

de contar em letras maiores:

todas as coisas do mundo que aprendo

em todos os segundos que projecto;

podem ser flores, cores, temores, dores ou amores!

 

There is no greater time,

that this constant journey

of counting in larger letters:

in every seconds that i project;

can be flowers, colors, fears, pains or loves!

 

Por tudo o que empobrece,

sem que se queira, a acção;

que é a vontade realizada?

Sempre tenho o pensar que enobrece:

que melhora para outra realização.

Defronte a roda do mundo tantas vezes alienada...

 

For everything that impoverishes,

without wanting, the action;

that is the will accomplished?

I always have the thinking that ennobles:

which improves to another achievement.

Facing the wheel of the world so often alienated...

 

Vagos são muitos momentos sem espaço...

Que não se dão à razão,

mas tantas emoções simulam felicidade;

também o pensamento pode ser vago, se não o perpasso!

Perdida sem querer, só na confusão.

Repentinamente olhar o mundo dentro de mim, que reescrevo em seriedade

 

Vacant are many moments without space...

That do not give reason,

but so many emotions simulate happiness;

also the thought can be vacant, if i do not pass through it!

Accidentally lost, only in confusion.

Suddenly loking at the world inside me, which i rewrite in earnest

    Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 11:18

link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Julho de 2018

Tudo o que me comove - Everything that stirs me emotions

     Música - Music ( seus valores ancestrais ) - ( your ancestral values )

Enjeita-me em tanta solidão,

que me traz dor e alegria( sublime fascinação )...

Não me fecha o coração;

quebra-me a agonia,

como pequena gota de ilusão!

 

It puts me in so much loneliness,

which brings me pain and joy( sublime fascination )...

Does not close my heart;

breaks my agony,

as a small drop of illusion!

 

Para tanto, tanto sentimento

é a primeira liberdade

é todo o seu momento...

Que me deixa sempre na saudade:

que me seduz em toda a sua bela verdade!

 

For such, so much feeling

it is the first freedom

it`s all your moment...

that always leave me in longing:

that seduce me in all its beautiful truth!  

 

E torno a desejar partir sem regresso

para esta felicidade,

que anima toda a nostálgica tarde!

Sem sossegar o anseio de calmaria,

naquela vontade que arde.

 

And again i want to leave without return

to this happiness,

which animates the whole nostalgic afternoon!

Without quenching the yearning for lull,

in that will that burn.

 

Em sua luz com todo o timbre da sensação,

que é o som das cores que anima a emoção

num céu que se pinta e melindra...

Na densa moradia, que incide sem ser vã

na mesma vontade da luz da minha manhã!

 

In your light with all the timbre of sensation,

which is the sound of colours that excites the emotion

in a sky that is painted and pique...

In the dense hangout, that focuses without being vain

in the same will of the light of mine morning!

           Rosamar  Freedom

 

 

 

publicado por lybelinha às 08:27

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 4 de Julho de 2018

A aprendizagem natural - Natural learning

       Mais segredos poéticos - More poetic secrets

O caos maravilhoso - The marvelous chaos 

  ( O indizível, inefável sem limites ) - ( The unspoken, ineffable boundless )

Os milagres que divagam relutantes;

o divagar livre sem destino

e em suas linhas um pouco:

repousam expressões alucinantes,

em imagens de tamanha densidade de seu desatino

 

The miracles that wander reluctant;

the free rambling with no destination

and in its lines a little:

rests hallucinatory expressions,

in images of such great density in its folly

 

Demagogia inspirada indizível,

não só por se traduzir

por tantas imagens que perdem

para ser resumo difícil;

de muitas partículas de agrado, que esperam refulgir

 

Unspeakable inspired demagoguery

not only for translating

to so many images that they lose

to be hard summary;

of many pleasing particles, that hope to shine

 

    Caos maravilhoso e sublimidade

    Marvelous chaos and sublimity

Mas nada mantém mais acesa poética,

que a liberdade de transcendência

toda a sua referência do eterno cosmos:

seja assim sua emoção intelectualizada

           sua justa métrica;

mais sua sublimação livre da alma

em sua ambivalência;

 

But nothing keeps more intense poetic,

than the freedom of transcendence

all its reference to the eternal cosmos:

in thus his intellectialized emotion

            his just metric;

plus his soul-free sublimation

in its ambivalence;

 

O primordial escrito da alma,

que se empresta ao inefável:

em tudo o que o humano se eleva...

Sofre por que toda a sua expressão reclama

no movimento imparável, indizível do ser,

em sua leveza, beleza inalterável!

 

The primordial writing of soul,

in which it lends itself to the ineffable:

in all the that the human rises...

He suffers because his whole expression complains

in unstoppable movement, unspeakable of being,

in its lightness, unalterable beauty!

        Rosamar  Freedom

 

  

 

publicado por lybelinha às 17:15

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Literacia do coração - He...

. Mil poemas de solidão ( A...

. Eloquente ( ou o sentimen...

. A música da alma ( Que fa...

. Criação generosa : Do abs...

. Contemporâneo ( Revelação...

. Paisagem quase rural - Al...

. Escrever o mundo (à "dist...

. Tudo o que me comove - Ev...

. A aprendizagem natural - ...

.arquivos

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds