Quarta-feira, 28 de Junho de 2017

Amar a fingir (de verdade) - Love of fantasy (for real)

Finalmente decidi saber:

porque amava eu,

de tantas maneiras?

Sem desta vez me perder,

em fazer meu coração todo teu!

 

I finally decided to know:

because i loved,

in so many ways?

This time without getting lost,

in making my heart all your!

 

Não é amor falso, nem divino,

nas palavras em seu regaço.

É como ter o coração descalço;

por que o amor não ama sozinho...

É entre dois seres com ternura!

 

It`s not false or divine love,

in the words on his bosom.

It´s like having a bare heart;

because love does not love alone...

Is between two beings with tenderness!

 

Sei agora que é por ser dádiva;

o amor é maior inspiração poética...

Leva-me para todas as descobertas,

seduz-me a alma ávida;

inventa, idealiza, sonha em todas as quimeras!

 

I know now that it`s because it`s a gift;

love is more poetic inspiration...

Leads me to all discoveries,

seduces my avid soul;

invents, idealizes, dreams in all chimeras!

 

Implica-me o sentir para imaginar;

constrói é sempre poderoso,

prepara-se para perdoar.

Não se cansa, é misericordioso;

faz-me querer viver só para amar!

 

Implies me the feeling to imagine;

build is always powerful,

prepares to forgive.

Does not get tired, is merciful;

makes me want to live only to love!

 

    Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   Rosamar  Freedom  

publicado por lybelinha às 12:29

link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Junho de 2017

Uma vida sem existência (até à síntese criativa) - A life without existence

       Until the creative synthesis

Por ser poeta não me levava

no desejo de finalizar;

e nem me preparava,

porque não quero chegar.

E sem saber o que procurava,

deparo-me no meio do rio de emoções para ficar!

 

By being a poet i did not consider myself

in the desire to finish;

and not prepare myself,

because i do not want to arrive.

And not knowing what i was looking for,

i find myself in the middle of the river of emotions to stay!

 

Não entendia, por não me bastar jamais,

o meu entendimento claro remissivo

do meu ser inacabado...

E seus sonhos ingénuos e leais,

não me satisfaziam, tudo se mascara, é impreciso!

 

I did not understand, for not suffice me never,

my clear understanding reference

of my unfinished being...

And my dreams naive and loyal,

did not satisfy me, everything masks, it is inaccurate!

 

    Rosamar  Freedom

 

.

 

 

     

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 04:40

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Junho de 2017

O desfiar dos dias (o sol laranja redondo) - The unraveling of the day

      The round orange sun

Lugares imaginários - Imaginary places

Íntimo momento do instante;

tem todo o meu pensamento.

Que por não ser distante,

me deu coragem para me afastar o medo

que me prende dia a dia para ser o mesmo!

 

Intimate moment of instant;

it has all my thoughts.

That because it is not far,

gave me courage to drive away my fear

that holds me day by day to be the same!

 

Levianos os dias que são

a liberdade tão gratuita,

de os decorar na recreação

no reencontro de felicidade tão fortuita...

Que não me faz distante, nem triste!

 

Frevilous days that are 

such free freedom,

of decorating them in the recreation

in the reunion of happiness so fortuitous...

That does not make me distant, or sad!

 

O melódico sentir poético terno

perfaz a perfeição guiada,

de toda a beleza reencontrada!

Para que o meu olhar desperto,

me liberte no instante tão perto.

 

The melodic feel poetic suit

makes for guiding perfection,

of the all guided beauty rediscovered!

So that my awakened gaze,

can set me free in the instant so close.

 

Talvez deseje reclamar todo

o azul do céu, só para sonhar;

só por pintar a cor do mar

num dia claro de um sol laranja redondo,

que resiste a desvanecer aquela sinuosa

                    nuvem tão branca!

 

You may wish to claim all 

the blue from the sky, only to dream;

just for painting the color of the sea

on a clear day of a round orange sun,

that resists fading that sinuous

                cloud so white!

 

    Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 13:21

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 16 de Junho de 2017

O plágio da memória (dos sonhos esquecidos) - The plagiarism of memory

              Of forgotten dreams

Identificação poética - Poetic identification

Por me enternecer sem me falar,

tudo o que eu sou sem fim...

Recusei o meu desejo acabado,

pela vitória que devagar

me entende por ser dentro de mim:

todo o afecto agora revelado!

 

For loving me without talking to me,

everything that i am without end...

I refused my finished desire,

for the victory that slowly

understands me to be inside me:

all the affection all revealed!

 

O meu encontro tem um mérito,

que me faz querer

todo o seu poder raro;

que é a minha ambição difícil do ser inteiro.

E num plágio de mim sem me perder,

recordo sempre o sonho em que me deparo!

 

My meeting has a merit,

that makes me want

all your rare power;

which is my difficult ambition of whole being.

And in a plagiarism of me without losing myself,

i always remember the dream when i come across!

 

Não me gasto na memória "fantasiosa";

sim na memória aperfeiçoada;

que me detém nas lágrimas caídas...

Na cópia verdadeira e preciosa,

na emoção, que me detém, por ser sonhada:

na verde Primavera tão esquecida!

 

Not spent on me in "fanciful" memory;

yes in improved memory;

holding me in tears on fallen... 

In true copy and precious,

in emotion, that holds me, for being dreamed:

in green Spring so forgortten!

    Rosamar  Freedom 

 

      

 

 

 

 

    

 

 

 

publicado por lybelinha às 16:28

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 14 de Junho de 2017

A falésia do desencontro (Parnaso dos poetas) - The cliff of mismatch

   The Parnassus of poets

 

Divaga para se relacionar

com o desejo eterno de harmonia;

que alcança no entrelaçar

de filigrana fina, que é luzidia...

Enquanto a noite não se precipitar

na escuridão tenebrosa, que se escondia!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Wander to relate

with eternal desire for harmony;

that reaches in the interlacing

of fine filigree, that is gleaming...

While the night does not rush

into the gloomy darkness 

in the dark darkness, that was hiding!

************************************************

Num fingimento tão fortuito

recebe a vontade de perecer,

como se a noite fosse a morte em seu cântico!

Mas, tudo é auto conhecimento astuto,

para esta ser musa em seu entardecer...

A noite secreta, o desígnio do poeta

   em seu reduto mágico.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

In such fortuitous pretense

he receives the will to perish,

as if the night were death in his canticle!

But, all is astute self-knowledge,

for this being muse in its dusk...

The secret night, the poet`s design

        in his magical stronghold.

***********************************************

Na impossibilidade do desejo platónico,

surge a volúpia da escuridão...

Mas, também me embrenha nas lembranças,

que me trazem as emoções do sentir ilógico!

Nessa nesga de luz eis a inspiração:

como se a poesia fossem rosas e esperanças.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

In impossibility of the Platonic desire,

arises the voluptuousness of the gloom...

But, also embroiled me in regards,

that bring me the emotions of feeling illogical!

This light wire here the inspiration:

as if poetry were roses and hopes.

*****************************************************

Na aprendizagem que sabe da exaltação;

ensejos para novos começos inebriantes,

na educação do poeta para ser maduro!

Os pontos altos da emoção,

um cântico de alegria em instantes...

Embevecendo a sua memória para sentimento puro.

 

Learning to know the exaltation;

chances for new heady beginnings,

in the education of the poet to be mature!

The high points of the emotion,

a song of joy in instants...

Embodying your memory for pure feeling.

 

               O sonho do poeta

               The dream of the poet

O guia poético segue os extremos

da sua emoção de tristeza e alegria!

Confortado pelo limiar dos sentimentos...

A sonhar em cânticos de tristeza e segredos;

e não se faz esquecimento, por que queria

a felicidade do êxtase para somar todos os momentos.

 

The poetic guide follows the extremes

of his emotion of sadness and joy!

Comforted by the threshold of feelings...

To dream in songs of sadness and secrets;

and no forgetfulness is done because i wanted

the happiness of ecstasy to add up in moments.

 

   Rosamar  Freedom

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

  

publicado por lybelinha às 15:37

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 13 de Junho de 2017

A falésia do desencontro (Parnaso dos poetas) - The cliff of mismatch

   The Parnassus of poets

Torna-me poeta na tontura,

da vertigem do abismo...

Mas, que então perdura,

no ser do poeta e seu destino;

a aventura para o desconhecido:

que me traz em paixão e loucura!

 

Makes me poet in dizziness,

from the vertigo of abyss...

But which then endures,

in the being of the poet and his destiny;

the adventure of the unknown:

which brings me in passion and madness!

 

O poeta não adquire a realidade,

por ser esperada e lívida.

É no desassossego do espanto,

que ecoa a sua liberdade;

é em sua pureza permitida

que reconhece o seu pranto!

 

the poet does not acquire reality,

by being expected and livid.

It is in unrest of astonishment,

that echoes his freedom;

and it is in its purity allowed

that he recognizes his mourning!

 

    Rosamar  Freedom

 

 

 

publicado por lybelinha às 17:22

link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Junho de 2017

Escrever por escrever? (o meu verso) - Writing for writing? (the my verse)

No sentido que move mil sentidos,

aventuro-me na preparação

para mim tão sóbria;

de alguns pensamentos escolhidos!

Agora, sem efabular o sentir do coração;

como se pudesse ter história própria.

 

In the sense that it move a thousand senses,

i venture into preparation

for myself so sober;

of some thougts chosen!

Now, without fantasize the feeling of my heart;

as if you could have your own story .

 

Na tentação desse desejo demorado,

que tantas vezes confuso

pela metade de um caminho tão difuso...

Porque fui ter a destino errado,

por sonhar a perder-me de tudo

o que não quero e está alienado.

 

In the temptation of this delayed desire,

which so often confused 

by half of such diffuse way...

because i went the wrong destination,

for dreaming of losing me everything

i do not want and is alienated.

 

O meu verso a crescer na emoção,

que recita lágrimas nos desenganos;

quer reparar esta contradição:

porque a brandura do que amamos

crava o ser nas palavras sem se tornarem prisão.

E vai-me libertando em versos, como recados!

 

My verse to grow in emotion,

that recites tears in disappointments;

wants to repair this contradiction:

because the softness of what we love

embed the being in words without becoming prison.

And it frees me in verses, as messages!

 

Palavras e mais palavras, são inúteis?

Por vezes essa sua crisma de liberdade,

as torna fúteis para tudo o que sabes e sei!

Mas, nesse enlevo de as tornar minhas de verdade;

porque me movem o meu pensamento em sua lei.

Pousam no verso a escrever na alegria e saudade...

 

Words and more words, are they useless?

Sometimes this chrism of freedom,

makes them futile for everything you know and i know!

But, in this rapture of making them mine truly;

because they move my thought in their law.

Land on verse to write in joy and longing...

 

      Rosamar  Freedom 

 

 

 

 

 

 

  

publicado por lybelinha às 16:44

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Junho de 2017

Tudo volta ao lugar - Everything comes back to the place

Revolução nos sonhos de mil desejos;

o sol e a chuva de Verão,

as paredes da imaginação são ensejos...

A respiração do meu olhar

é o barulho da expressão,

que me faz viver sem medo!

O sonho que me embala o coração,

e de novo tudo volta ao lugar.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Revolution in the dreams of a thousand wishes;

the sun and the summer rain,

the walls of imagination are opportunities...

The breath of my gaze

is the noise of the expression,

that makes me live without fear!

The dream that  balance my heart,

and again everything comes back to the place.

******************************************************

    Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 12:23

link do post | comentar | favorito

A longa espera ( que desperta ) - The long wait ( that awakens )

Neste longo despertar,

para o que me traz

o meu olhar:

tão perto e enternecido;

pelo bem que se refaz

para o que sei no sentido!

 

In this long awakening,

to what brings me

my gaze:

so close and tender;

for the good that is remaking

for what i know in the sense!

 

No pensamento que recorda,

por ser sempre saudade...

A emoção tão linda desperta,

para desatar a rica liberdade

que me chama tão devota;

numa vontade tão alerta.

 

In thinking that remembers,

to be always longing...

The emotion so beautiful it awakens,

to unleash the rich freedom

that calls me so devout;

in such an alert will.

 

Quantas manhãs e tardes;

quis aproveitar mais

do que é instante que regressa:

sem que deseje com pressa...

Esquecendo esperanças vãs,

que nem são promessas reais!

 

How many mornings and evenings?

I wanted to enjoy more 

than it is instant that returns:

without wishing in a hurry...

Forgetting vain promises,

which are not even real promises! 

 

No fulgor intenso sou aprendiz:

do momento de inspiração,

em que voltei a sonhar!

Dispo-me do claro pavor ou vigor daquela prisão,

de toda a nostalgia infeliz,

por não ter nada para esperar.

 

In the glow i`m an aprendice:

of the moment of inspiration,

in which i dreamed again!

I undress me of the clear dread or vigor of that prison,

of all unhappy nostalgia,

for not having anything to wait for.

    Rosamar Freedom

 

 

  

 

 

publicado por lybelinha às 09:58

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Junho de 2017

A lua e a estrela (da minha janela) - The moon and the star (from my window)

A solidão não demora

a ser inspiração presente.

Porque no meu céu mora

sempre uma estrela diferente;

que marca a dor para ir embora,

até que a lua faça o azul escuro

       do céu reluzente...

 

Loneliness does not take long

to be present inspiration.

Because in my heaven lives

always a different star;

that marks the pain to go away,

until the moon makes the dark blue

        of the gleaming sky...

 

A noite parecia ser a do costume;

que se deita triste e tardia!

Mas, da minha janela o meu olhar assume

o que de bom não se escondia;

e é como um mistério, que arde em lume

numa noite bela em doce magia...

 

The night seem the usual;

one that lies sad and late!

But from my window my gaze takes over

what good it did not hide;

and it likes a mystery, that burns in fire

on a beautiful night in sweet magic...

 

Antes da noite que é repetida,

que traz vastidão e muitos desejos secretos;

aquela hora assim tão bem dita

me levou todos os medos.

E me trouxe todas as horas perdidas

no sonho louco de ainda ser cedo!

 

Before the night that is repeated,

which brings vastness and many secret desires;

that time so well said

took me away my fears.

And brought me all the hours lost

in a crazy dream of still being early!

 

Assim a pairar de novo tão divina...

O cinzento claro da lua desenhada.

Só para enfeitiçar e namorar a estrela vizinha!

A janela abre-se para a noite ser revelada:

todo o seu esplendor e saber desenham por sua linha,

no meu olhar a sábia estrela a sonhar

       ao luar da madrugada...

 

Like this to hover again so divine...

The light gray of the moon drawn.

Only to bewitch and date the star his neighbour!

The window opens for the night to be revealed:

All its splendor and knowledge draw by its line,

in my eyes the wise star to dream

      at the moonlight of the dawn... 

     Rosamar  Freedom

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 15:28

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Literacia do coração - He...

. Mil poemas de solidão ( A...

. Eloquente ( ou o sentimen...

. A música da alma ( Que fa...

. Criação generosa : Do abs...

. Contemporâneo ( Revelação...

. Paisagem quase rural - Al...

. Escrever o mundo (à "dist...

. Tudo o que me comove - Ev...

. A aprendizagem natural - ...

.arquivos

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds