Sábado, 27 de Dezembro de 2014

A rapidez ( das emoções ) - The speed ( of emotions )

São como devotas ( densas ) ciladas,

mesmo no seu mundo abstracto;

em sua claridade leve

em sua luz assim tão breve...

Se não estivessem ligadas,

estritamente ao meu sentir

em que me retrato:

na força de as fazer convergir,

neste meu ser, querer

que vem e vai,

que se transcende

e se motiva e se desprende!

...................................................................

Are as devote ( dense ) snares,

even in his abstract world;

in his light clarity

in its light thus so brief...

If they were not attached,

strictly to my feel

in which i picture me:

in strength of converging these,

this my being, want

that comes and go,

which transcends

and it motivates and gives off!

----------------------------------------------------------------

    Alma se recolhia - Soul is collected

 

Tentei juntá-las a ambientes ( as emoções )

que chamassem esta

minha desajeitada alma;

para poder tê-la satisfeita.

Mas, na chama das palavras,

ela que fugia, ( a alma )

se recolhia com os receios;

e se perdendo em enleios

de sonhos e imaginação

e de luz e certa doce

fascinação!

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§

  Rosamar  Freedom

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§

 

I try joining them the environments ( the emotions )

that would call out this

mine clumsy soul;

to be able to have it satisfied.

But, in the flame of words,

that she was fleeing, ( the soul )

is collected with the fears;

and up getting lost in musings

of dreams and imagination

and of light and certain sweet

fascination!

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§

  Rosamar  Freedom

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§            

publicado por lybelinha às 12:40

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2014

Eu, dona das palavras ( presa pelo indizível )

 

 

 

Me, owner of the words ( prisoner of unspeakable )

 

Por momentos, mergulhei

em certa tristeza

pela minha saudade;

de tudo que não sonhei,

com o amor, com o amor de verdade

que tem beleza, mas

também me abre um caminho de

desejada liberdade!

.............................................................................

By moments, i dive

in certain sadness

by my longing;

of all that i never dream,

with love, with true love,

which have beauty, but

also opens me a path of

desired freedom!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Esta tristeza, por certa tendência,

de um sentimento

tão, tão aprisionado,

com este meu coração

tão, tão apaixonado,

tão, tão desesperado

com um coração,

feito de tantas lágrimas

que destruiam suas esperanças!

...................................................................

This sadness, by certain tendency,

of a feeling

so, so captive,

with this my heart

so, so passionate,

so, so desperate

with a heart,

made so many tears

which were destroying their hopes!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

O meu coração fugia cansado

procurando uma nova vida;

sem ser um coração

tão, tão aprisionado,

e queria viver e ser livre,

para poder sonhar

do seu novo respirar;

e procura desesperadamente

palavras, muitas palavras,

que falam de suas secretas

e indizíveis sensações, emoções...

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

My heart run tired

search for a new life;

without being a heart

so, so captive,

and want to live and be free,

to be able to dream

of his new breathe;

and search hopelessly

words, many words,

that speak of their secret

and unspeakable sensations, emotions...

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

Sempre para atingir

um qualquer final feliz!

E por isso fugiu, fugiu,

este meu fragmentado coração

alimentado por essa doce ilusão!

.....................................................................................

Always to reach

any happy end!

And for that run, run,

this my broken heart 

feed it by that sweet illusion!

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  Rosamar  Freedom

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;; 

 

 

    

publicado por lybelinha às 20:15

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Dezembro de 2014

Ontem, não sosseguei - Yesterday i can`t quiet down

Só para te dizer,

fui fingindo

fui esquecendo,

só para te dizer;

até te poder encontrar

dentro deste meu querer!

Sempre o meu lamento

e foi assim que fui entristecendo,

só para te dizer aquilo

só para saber que é o meu destino.

Mas fui fingindo,

fui esquecendo

e são estas lágrimas que

acordaram a tristeza;

Que me guardaram

este meu sentimento,

que fui deveras sentindo!

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

Just to tell you,

i was pretending

i was forgeting,

just to tell you;

until can find you

within this my will!

Always my lament

and it was like that i became sad,

just to tell you that

only to know that is my destiny.

But i was pretending,

i was forgetting 

And are these tears that 

awake my sadness;

that keep me

this my true feeling,

that i was truly feeling!

^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^

Rosamar  Freedom~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^  

 

  

publicado por lybelinha às 03:48

link do post | comentar | favorito
Sábado, 20 de Dezembro de 2014

Encontrei-me ( com estes pensamentos tão brilhantes )

I find myself ( with these thoughts so bright )

 

Mas porque sonhei com uma arte libertadora,

sem tempo, no desfiar incerto, invisível

que são apenas todos os fios que a liberdade

vai  tecendo na vagueza das horas,

que reparam atentas em certa realidade indivisível:

aquela linda paisagem, mas com certa humanidade!

......................................................................................

Humano profundo, uma aventura única,

mas neste reencontro com o que o recria sempre...

Sua existência significativa no mundo,

que é sua recriação revelada no seu modo profundo

que é sua fuga da angustia de existir perante o tanto que não entende,

num desassossego que é viver como um crente.( aquele que acredita em várias coisas)

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Because i dream with a liberating art,

timeless, unraveling uncertain, invisible

that are just all the wires that freedom

will weave in vagueness of the hours

which repair mindful in certain indivisible reality:

that beautiful landescape, but with certain humanity!

...........................................................................................

Deep human, an adventure unique,

but in that reencounter with all that recreates always...

its significant presence in the world,

that is his recreation revealed in his deep mode

that is his escape from anguish before much he does not  understand,

in a disquiet that is live as a believer. ( someone who believes in several things )

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

   Rosamar  Freedom

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

 

 

    

publicado por lybelinha às 00:48

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

Temporalidade - A unidade da consciência -

Temporality - The unit of conscience -

Pensamentos em dispersão ( e a rosa dos ventos )

Thoughts dispersion ( and the sea-card )

E é lá, que se encontra tudo para amar;

Num sonho de poética imaginação, abraço,

os sons musicados dos riachos, das aves, das brisas do mar

em perfeita combinação extra-musical do belo acaso!

E é esboço divino que guia o pensamento em seu traço.

.............................................................................................

And is there, where we find everything to love;

In a dream of poetic imagination, i hold,

the musicalized sounds of streams, birds, the breezes of sea

in perfect combination extra-musical of the beautiful chance!

And it is divine outline that guide the thought in my trace.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

  Rosamar  Freedom 

 

  

publicado por lybelinha às 20:52

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014

Encontrei-me ( com estes pensamentos tão brilhantes )

 

I find myself ( with these thoughts so bright )

"Sonho com uma arte de equilíbrio, pureza e serenidade, esvaziada de preocupações ou temas depressivos, que possa ser para qualquer trabalhador intelectual, seja ele homem de negócios ou escritor, de influência apaziguadora, como um calmante mental, uma espécie de confortável cadeira de braços onde repousar das fadigas do dia a dia. « Matisse ," notas de um pintor", 1908»

 

"I dream with an art of balance, purity and serenity, emptied of worries or depressive themes, that could any intellectual worker, be him businessmen or a writer, of influence placating, as a mental stress reliever, a sort of comfortable  arm chair where to rest of the fatigue of day to day. « Matisse, " notes of a painter", 1908»

 

São os sonhos de equilíbrio,

em tudo o que brota da natureza

em tudo o que é humano!

Num elo que anseia um tal "equilíbrio Divino" !

Mito ou utopia, invenção ou ilusão, ou certa leveza...

No olhar, que se refaz na esperança do silêncio.

 

They are the dreams of balance,

in everything which springs from nature

in everything that is human!

In a link that yarns such a " Divine balance "!

Myth or utopia, invention or illusion, or certain lightness...

In the look, that remake itself in hope of silence.

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

  Rosamar  Freedom     

publicado por lybelinha às 15:55

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2014

Temporalidade - A unidade da consciência -

Temporality - The unit of conscience -

Pensamentos em dispersão ( e a rosa dos ventos )

Thoughts dispersion ( and the sea-card ) 

 

 

Foi sempre o sol, a lua, o céu,

a terra castanha e o mar que transparece todas as cores do tormento

em múltipla transposição pela devota,

rosa dos ventos

que faz aquela onda cristalina tão revolta!

 

Revolução poética da natureza,

em toda a solúvel imaginação;

acrescenta pelo olhar da alma que preza

esta beleza invisível, no coração,

que desperta na memória que não é dispersa!

...................................................................................................

It was always the sun, the moon, the sky,

the brown soil and the sea that transpires all the colours of the torment

in multiple transposition by the devote,

sea-card

which make that crystalline wave so revolt!

 

Poetic revolution of nature,

in all soluble imagination;

adds by the look of soul that value

this invisible beauty in the heart,

that awakes in memory which is not dispersed!

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  Rosamar  Freedom

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;  

  

publicado por lybelinha às 16:29

link do post | comentar | favorito

Obra de Arte - Amor Perfeito - Work of Art - Perfect Love -

Amores imperfeitos, são muitos, devotos.

Trago-os então enjeitados,

que choram lágrimas sentidas!

Amores perfeitos, são poucos e loucos,

e curam todas e tantas desditas.

 

Oh, que claridade na minha escuridão,

o meu querido amor perfeito

que me traz o dia em seu enleio...

E faz cantar o meu coração,

em uma melodia que é todo o seu geito!

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Imperfect loves, are many, devote.

I take them then foundlings,

that cry felt tears!

Perfect loves, are few and crazy,

and heal all and so much misfortunes.

 

Oh, what a clarity in my darkness,

my dear perfect love

which brings me the day in his entanglement...

And make sing my heart,

in a melody it`s all his way!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Elevação sublime que revelo,

terna e querida fascinação!

Nesta estranha e longa devoção,

que é todo o meu querer e esmero.

Lembrança no meu peito de um amor mais que perfeito!

 

Como obra de arte da minha memória

guardo este amor perfeito em subtileza,

num conto de encantar;

e vou sentindo estas emoções sem pressa,

que seguem o meu destino para se revelar.

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;,;;;

Sublime elevation which i reveal,

tender and dear fascination!

In this strange and long devotion

that is all of my will and nicety.

Souvenir in my chest of a love more than perfect!

 

As work of art of my memory

i keep this perfect love in subtle,

in a tale of enchanted 

and i will feeling these emotions without hurry,

that follow my destiny for to reveal.

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;; 

Perfeita harmonia, singela e delicada.

Acaso instantâneo de liberdade;

acalenta o amor mais a saudade,

numa tarde qualquer recreada

que chora a sentir para ser verdade!

 

Perfect harmony, simple and delicate.

Chance instantaneous of freedom;

cherishes the love and the longing,

any one afternoon recreated

crying to feel to be truth!

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  Rosamar  Freedom

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;; 

 

 

 

 

 

 

   

   

publicado por lybelinha às 16:01

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2014

Silenciosamente ( pela tarde ) - Silently ( by the afternoon )

Pela tarde vagueio perto do sonho...

pela tarde insinua o tempo,

pela tarde incito o instante;

delicada tarde em devaneio cintilante,

em ligeiro sobressalto desperto!

.................................................................

By the afternoon i wander near the dream...

by the afternoon insinuate the time,

by the afternoon incite the instant;

delicate afternoon in sparkling reverie,

in smooth jolt i waking!

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Silenciosamente em admiração;

pela imagem da vida, querida!

Mas, a janela que se escancara,

deixa escapar esperança perdida...

Que, secretamente guardei no meu coração!

...........................................................................

Silently in admiration;

by the image of life, dear!

But, the window that opens wide,

lets slip the lost hope...

That, secretly i kept in my heart!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: 

Em meu semblante, escondido;

reclamo a certo desânimo, acendo,

o que os meus pensamentos guardam em segredo.

É que eu sabia do meu sentimento de alegria,

que era o medo de sentir, que aos poucos se desvanecia!

.............................................................................................

In my mien, hidden;

i reclaim the certain dismay, i light up,

what my thoughts keep in secret.

Is that i did know of my join feeling,

that was the fear of feel, which slowly fade!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::...........................................................

Pela tarde secretamente, o desvelo:

a plenitude do que vou sonhando...

Segredando todo o mistério,

que é transformado, é verdadeiro

em sinuosa e lenta interiorização, alude

à beleza do mundo em densa infinitude!

.............................................................................

By the afternoon secretly, the unveiling:

the fullness of what i`m dreaming...

Whispering all mystery,

which is transformed, is truth

in sinuous and slow interiorization, alludes

to the beauty of the world in dense infinitude!

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

  Rosamar  Freedom

^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

   

  

 

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

  Rosamar  Freedom

 

 

publicado por lybelinha às 16:56

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Dezembro de 2014

Temporalidade - A unidade da consciência -

Temporality - The unit of the conscience -

 

 

Pensamentos em dispersão ( e a rosa dos ventos )

Thoughts dispersion ( and the sea-card )

Entre a memória humana

e a memória ancestral;

contenho a minha inspiração,

que voga em seu limiar

de ansiada liberdade em preparação!

 

Between the human memory

and the ancestral memory;

i contain my inspiration,

that sailing in his threshold

of longed for freedom in preparation!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

  Rosamar  Freedom 

publicado por lybelinha às 21:13

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A música da alma ( Que fa...

. Criação generosa : Do abs...

. Contemporâneo ( Revelação...

. Paisagem quase rural - Al...

. Escrever o mundo (à "dist...

. Tudo o que me comove - Ev...

. A aprendizagem natural - ...

. Segredos da poesia - Sile...

. Segredos da poesia - Sile...

. Regras poéticas ( O prelú...

.arquivos

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds