Sábado, 28 de Junho de 2014

Palavras perdidas ( para a nostalgia )

   Lost words ( for nostalgia )

Quero procurar o verdadeiro

sentimento nostálgico,

que quase confunde o romântico.

Sentir o seu enleio

que me prende em tanto devaneio,

nesta triste inspiração de um olhar derradeiro!

-----------------------------------------------------

I want search the true

nostalgic feeling,

that almost confuses the romantic.

Feel his perplexity

that hold me in both daydream,

in this sad inspiration of one ultimate look!

-----------------------------------------------------

Mas de novo me perco;

para um tal sentir ardente,

que não é triste, nem alegre

apenas me queima tão incerto...

Em tal vontade que pressente

certa felicidade que se desprende!

----------------------------------------------

Outra vez esta nostalgia,

em rosa claro...

E gasto mais palavras que minto,

para sentir o que sentia!

Mas tudo em que me deparo,

me salienta a tristeza sem um destino.

----------------------------------------------

But again i get lost;

for such ardent feel,

which is not sad nor happy

merely burn me so incertain...

In such will that presage

certain happiness that gives off!

---------------------------------------------

Again this nostalgia,

in light rose...

And i spend more words that i lie,

for feel what i felt!

But all in which come across,

stress me the sadness without one destiny.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Rosamar  Freedom........................................  

publicado por lybelinha às 16:41

link do post | comentar | favorito

Palavras perdidas ( para a nostalgia )

    Lost words ( for nostalgia )

E nasciam de novo,

dias errantes

que apenas doiam e como estorvo 

nada me perpassam nesta minha ventura!

Eram mais dias tão absortos,

como a tristeza de meu amor distante...

 

Mas de novo calada, sinto...

De novo enquanto me escondo,

esconjuro esta minha alma perdida.

Deste ardente fogo de absinto,

de odor adocicado e assombroso

em que procuro, oh procuro sua hora devida!

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

And born again,

errant days

that only hurt and as a nuisance

nothing pervade me in this mine venture!

There were more days so absorbed,

as the sadness of my distant love...

 

But again silent, i feel...

Again while hide myself,

exorcise that my lost soul.

Of this ardent fire of absinthe,

with sweet and amazing odor

in what i search, oh i search his due time!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::  

    Rosamar  Freedom   

publicado por lybelinha às 14:45

link do post | comentar | favorito

Palavras perdidas (para a nostalgia)

    Lost words ( for nostalgia )

 

Pensei com estas e mais outras

palavras que viajam

no meu modo,

que quer ser devoto.

Na qualidade de um dia solto!

 

Procurei com elas,

o meu senso

que vou libertando...

Com cada pensamento,

mas só fica o momento

de sempre poder perdê-las!

---------------------------------------------

I thought with these and more others

words that travel

in my mode,

that want to be devout.

In quality of one day loose!

 

I search with them,

my sense

that i will releasing...

with each thought,

but only stay the moment

of always could lose them!

------------------------------------------- 

Nasceu aos poucos, sem querer...

Certa nostalgia,

ou falsa saudade

de despojada meia verdade.

Que guardei para a perder!

Então hoje decidi que já não partia.

 

E com esta e mais outras

palavras ao vento e à chuva fria!

Guardei mil instantes...

Como livros por abrir,

cheios de mementos de tal nostalgia

que preenchiam mil folhas divagantes!

----------------------------------------------------

Born bit by bit, without the will...

Certain nostalgia,

or false hope

of despoiled half truth.

That i kept for let lose!

Then i decide that i don`t leave.

 

And with that and more those

words in the wind and in the cold rain!

I kept one thousand instants...

As books to open,

full of mementos of such nostalgia

that fill thousand wandering sheets!

----------------------------------------------------

Rosamar  Freedom 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 03:22

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Junho de 2014

Studies about inspiration

Inspiration comes from?

With what conditions?

Dream`s Robison Crusoe,

complete isolation,

marvelous landescapes

or with desert sand,

feel in the heart as a lonely hermit,

or a magic elevated silence.

maintain the mind in a golden peace or

in a hell flame?

Touch the invisible or stood

the real sense of brown ground!

But some say so,

We need put some things in mind

and make them new with thoughts!

Showing with help of words on lines.

 

Look at things

that majoritie don`t care.

Don`t pay attention,

don`t give importance.

What majority ignore

and don`t give any chance!

Poets want give soul and being

to insignificant things;

Bild spaces on the ground

for an existence of falling leaves

in Autumn!

Why we know the season change,

by the little leave

with the shape of a heart

is falling on the dark brown ground! 

---------------------------------------------------------------

Rosamar  Freedom-------------------------------------------

---------------------------------------------------------------

 

publicado por lybelinha às 01:01

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Junho de 2014

Some say so - about some issues -

What some say:

about many things.

Take their own means,

like love, like life.

As friendship is

as true feelings stilling!

So try to find a sign...

In those different places.

Obscure anwers anyway

in some strange delay

i`m waiting in all walks and talks,

chasing the same dream

and push up the rope traces!

Some say so,

some say so.

Oh, don`t give up,

Oh, don`t give up!

Patiently try to enjoy;

My discoveries to feel real feelings.

And touch the fast twist...

Who is now happen fast!

Inside my best kept happiness,

and i remember,

what some say all time!

Live it, it`s yours,

from January to December.

Some say so,

the path is made by the walk.

Just what to have to do so.

Is not stop, and keep going!

Somehow we need anwers.

Questions: are more important

For the spirit keep moving,

some say so!

Inspiration is difficult to get

nowadays few things give you

the mood you required

to have inspiration by your side!

How to seek and chase the light...

And try to investigate and select.

But somehow i`m not find on my ride

the lost inspiration.

And by my surprise all i need

to be inspirated,

like some say so.

It`s in the most elevate and universal thing

give and take sincere love taste

all the time.

Some say so, a common place( something everyone knows ).

Being in love is the first and magic inspiration!

Questions: it`s because we see all different.

I feel different and want to change, change

everything around me, only for better, ever and ever! 

-----------------------------------------------------------------------------------

Rosamar  Freedom--------------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------------------------------

    

publicado por lybelinha às 23:53

link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Junho de 2014

Poems of vain freedom

Drafts of some notions of poems, life and music ( making comparisons )

 

Write to you some letters ( if you need some inspiration )

In this lonely morning!

Showing something;

Spirit free, no matter

spirit free, no matter!

Words aren`t enough to show,

words come and go

as dreams come and go!

Every year i buy a dream

for dreaming along the sadness...

It means my vain happiness;

But freedom is everything you need,

is everything you want

everything you need to breathe.

That`s why, my friend,

i write to you vain poems.

To embrace yours life mean

for you to find,

to find your reasons in your mind

with my vain verses!

Of lost and vain freedom.

I write with certain rhythm

and make flow all words.

Whitch are looking for notes to flow...

For compose a melody for a song

cause all i do with rhythm is life!

And life is happen in discontinuous,

at different levels.

A flowing of discontinuities,

as those vain freed poems lead

with their rhythm

as abstract music

with his rhythm,

goes everywhere in vain freedom!

Not slow, not fast,

merely discontinuities for inspirations tests...

Always search for pleasure,

always search for divine emotions!

Dreams recollections,

life`s flavours;

That`s the mean for living,

hopes of better days,

hopes of better world!

That`s the meaning of my feeling.

And all i need,

all i need

is touch the rhythm of life,

and make it mine

inside my lonely heart!

----------------------------------------------------Rosamar  Freedom-------------------------------------------------------

 ***Bruno Kiefer, músico germano-brasileiro(1923-1987) que em seus estudos sobre elementos musicais designa ritmo como o fluir que apresenta descontinuidade, cita exemlpos como a emissão de sons em duração desigual.  Bruno Kiefer, musician german-brazilian (1923-1987) that in their studies about musical elements designates rhythm as a flow that presents discontinuity, scythian exemples like the emission of sounds in unequal duration.   

 

 

   

 

publicado por lybelinha às 10:53

link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Junho de 2014

Este silêncio que doi ( no meu coração )

This silence that hurts ( in my heart )

 

Um dia de solidão...

Mas porquê meu coração?

Porque te chamo em desespero,

desse teu medo

não me leves mais esta ilusão!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

One day of solitude...

But why my heart?

Why i call you in despair,

of that your fear

don`t take me this illusion more!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Oh, obstinado coração!

Choras com lágrimas minhas e tuas...

Mas nada me dás, apenas solidão.

Teimas em certo sentimento,

e mergulho assim em todas as luas!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Desatino nesse teu desejo faminto,

desse amor até à loucura

que te despedaça até à maior exaustão!

Eu que não sei, como te minto,

continuo sem nunca saber a tua razão. ( a razão do coração )

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Oh, obstinate heart!

Cry with my and your tears...

But nothing you give me, only loneliness.

persist in certain feeling,

and dive so in all the moons!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~   

I get crazy in that hungry desire,

of this love until madness

that smashing you until the higher exaustion!

Me who don`t know, how i lie to you,

i go on without know your reason.( the heart`s reason )

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

Oh, obstinado coração!

Amas o silêncio desarrazoado,

eu queria tanto ter-te perdoado.

Sinto de novo este desejo faminto...

Para de novo me afundar em desilusão!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Oh, obstinate heart!

You love the unreasonable silence,

i want so to have forgive you.

I feel again this hungry desire...

to drawn me again in disillusion!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

~Rosamar  Freedom~~~~~~~~~~

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

 

publicado por lybelinha às 11:26

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Junho de 2014

Autobiografia Poético-imaginária ( O sonho é verdade dentro de mim )

  Autobiography poetic-imaginary ( The dream is real inside of me )

 

Ou seremos apenas espelho dos nossos limites certos.

E só nisso deveremos reflectir;

se objectivamente calarmos o sonho do incerto...

Não, não, recuso tamanha exactidão, quero ressurgir!

--------------------------------------------------------------

Or we will be only mirror of our certain limits.

And merely in that we should reflect;

if objectively silent the dream of the uncertain...

No, no, i refuse such accuracy, i want resurge!

------------------------------------------------------------------

  Rosamar  Freedom  

  

publicado por lybelinha às 14:27

link do post | comentar | favorito

Autobiografia Poético-imaginária ( o sonho é verdade dentro de mim )

  Autobiography poetic-imaginary ( the dream is real inside of me )

 

Deiam-me um papel e uma caneta:

que eu quero sonhar;

com muitas mudanças em que a letra desperta!

Quero um mundo melhor, quero acreditar.

 

Give me one paper and a pen:

that i want dream;

with many changes where the letter arouses!

I want one better world, want to believe.

---------------------------------------------------------------

Porque escrevo, porque me ultrapasso,

porque não quero o conformismo,

porque invento um novo tempo em que arrisco;

em que a esperança de um futuro tem o seu espaço!

 

Because i wright, because surpass me,

because i don`t want the conformism,

because i invent one new time in wherein i risc;

what hope of one future has his space!

------------------------------------------------------------------

Mas poderei dizer que estas letras,

descrevem objectivamente a minha autobiografia?

Ou serão apenas possibilidades meras?

Mas não seremos nós pensamento e fantasia?

 

But could i tell that these words,

describe objectively my autobiography?

Or will be merely mere possibilities?

But we will not be thoughts and fantasy?

--------------------------------------------------------------

  Rosamar  Freedom «                               » 

 

     

publicado por lybelinha às 10:45

link do post | comentar | favorito

Autobiografia poético-imaginária ( o sonho é verdade dentro de mim )

Autobiography poetic-imaginary ( the dream is real inside of me )

 

Sempre que insisto num ser

o mais completo das suas possibilidades.

E procuro na poesia que dá ser e sentido de verdade! 

E na literatura que me dá sonho e utopia de renascer.

 

Always that i insist in a being

most complete of their possibilities.

And i search in poetry that give me truly the being and sense!

And in literature that give me the dream and the utopia of reborn.

-------------------------------------------------------------------------

  Rosamar  Freedom   

 

 

publicado por lybelinha às 09:36

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Paisagem quase rural - Al...

. Escrever o mundo (à "dist...

. Tudo o que me comove - Ev...

. A aprendizagem natural - ...

. Segredos da poesia - Sile...

. Segredos da poesia - Sile...

. Regras poéticas ( O prelú...

. Contemporâneo ( Esquecime...

. Regras poéticas ( O prelú...

. Secret, beautiful - Among...

.arquivos

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds