Quarta-feira, 28 de Agosto de 2013

Kaleidoscope of ideas - Footprints in the sand or the shade game

                  Translation: fourth piece

 

   Return to the missing independence of the one who writes, even poetry, i can enumerate several sources of inspirations , sometimes disguise inside of us, hidden, the otherness, the others inside of us in inconscious. Without that otherness, there are no unfoldings, nor the constant turbulence and dynamics, that is translate in the interactivity between the "self" and the motion of the other, that represents such that differentiates us. Being impossible create one safe bridge between our "self" and his underlying otherness.It`s implied, but it isn`t explicit. It`s pratically impossible cross it, unless that reach to the fix sources of inspiration, out our selfs, like are the muses create in the perfect way resembling the "sphinxes" and "goodnesses" with few human characteristics create for being exclusively inspiration sources for the troubadours and poets. But being that one way to obtain inspiration, that obligate to look for roads out side of us and obligate to reinvent our creative process.

   Like a (temporary) conclusion, the origin of the all inspiration that is the lever to start the creation act, for the labor poetic are the words and for the prose are the ideas.

  

### Otherness: The notion of the other emphasizes that the difference consist in social life according to that is effective nor the dynamics of social relations. Thus the difference is at the same time the base of social life and permanent source of tension and conflict ( G. Velho, 1996 -brazilian antropolgist, pioneer of urban Anthropology in his country ).


Rosamar  Freedom       

       

publicado por lybelinha às 00:58

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 27 de Agosto de 2013

Palavras , um bem universal

Poderia até pensar em escolhê-las, mas são rebeldes, fuguidias...

Surgem como num sonho ténue, só em vislumbres!

E levam-me por entre caminhos e encruzilhadas,

São toda a minha memória e recordações guardadas.

São a tamanha surpresa e mistérios revelados amíude...

São toda a expressão para o medo, para a alegria, para o amor e sua moradia!

 

Might think in choose them, but they are rebels, fleeting...

Emerge like in a tenuous dream, just in glimpses!

And take me thru paths and crossroads,

Are all my memory and kept recollections.

Are such surprise and often solved misteries...

Are all expression for fear, for joy, for love and his hangout!    


Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 00:26

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Agosto de 2013

Palavras, um bem universal

Selecciono palavras sem querer num instante!

É uma forma inspirativa de criar no avesso...(tRANSFORMAR tUDO NA MANEIRA QUE DEVERIA SER)

Tudo aquilo que me desassossega de rompante,

Tudo o que me apraz contido ou em excesso.

Acordo o silêncio ileso e moldo-o num acaso diverso.

 

I select words unconsciously instantly!

It´s the inspiring mold to create in reverse...(Put things the way should be)

Everything that colourwash me and thundering,

Everything that pleases me restrained or in excess.

I wake the unharmed silence and mold it in diverse chance.


Rosamar  Freedom   

publicado por lybelinha às 22:01

link do post | comentar | favorito

Kaleidoscope of ideas - footprints in the sand or shade game

                      Translation : third piece

 

    For situate the poetry is necessary to put it in completely slippery land that moves, that mix without exception " Dream and thought ".

It`s the main costant of the writing of poetry. That contrasts the fact that there is no scales to measure its intensity that belongs to the reason always constant that peticize there isn`t something that interconnects impossibilities, but true possibilities that could happen. It`s a world that from nothing or from that you think is reality of a thought and program its self for transform in other that tendentiously has to be better in the construction of a possible world that could has a chance of being.


Rosamar  Freedom       

publicado por lybelinha às 21:44

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Agosto de 2013

My way of watch the world- cross of inner world with outer world

translation of : A minha maneira de ver o mundo - cruzar do mundo interior com o mundo exterior

 

Interiorized in my thought,

I let escape what i`ve inside.

In intrinsic desire of understanding;

Not just with me in this sad lament.

 

I see the world in my way...

Mabe i idealize it like new,

idealize it like one revive

Or at junction, me and him to grow!

 

Don`t open closed or sealed paths.

Are open paths of discovery and freedom!

Confusing like that the dream and reality...

In that longing that bring the sad and silent days.

 

Embroiled in reunion with hapiness.

Of brief moments, but eternal in memory.

In peak of conquest of clarify the true!

That is the hope that exist in dream who is glory.

 

They are possible, yes they are possible, the dreams come true!

In this fight without truce between me and the words,

I try with effort those authenticated possibilities.

And by drawing the letters, i`m going confusing the two worlds!


Rosamar  Freedom      

publicado por lybelinha às 18:48

link do post | comentar | favorito
Domingo, 18 de Agosto de 2013

O futuro é um mural fabricado ( Sem espontaneidade )

Quando vislumbro uma paisagem moderna,

sinto-lhe aquela lacuna de quase magia a dormitar...

Aquele toque dum instante solto e único  e sua qualidade.

Quebrado por os componentes da era da modernidade!

Criando um mundo artificial da nossa realidade.

 

O aço que irrompe imponente no azul claro do céu...

Em suas formas geométricas ganha o seu lugar no espaço vazio de solidão!

Percorre as infinitas distâncias de cidade em cidade para quebrar o bréu.

Ilumina a mais alta escuridão e ordena o olhar e sua atenção

Mas perde o pormenor escondido guardado na genuina espontaneidade!

 

Num futuro de estruturas fabricadas em calculada frieza,

esbato com um rigor espontâneo a beleza intemporal

dos componentes naturais que compoêm a paisagem real;

Todas as mudanças que se observam nas diferentes estações do ano:

Entre as chuvas, as neblinas, a Primavera florida, o sol quente do estio que se apressa! 


 

Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 14:33

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 14 de Agosto de 2013

Kaleidoscope of ideas - Footprints in the sand or shade game

                                                      Second piece

 

   Despite do not agree with no kind of restrictions related with the act of create, for over that i feel independent however not restricted to what that the others could look in me. i`ve to admit that i`m not totally independent when i write, although, the most that i write it`s poetry.

    The writing of poetry, by the fact to his dificultty in leave a trace that can be analyze and understand clearly, not in one strophe that is written, but in all his continous course, always impossible.This is other of the reasons why i lost his trace, like in mirrors game, that are reflecting images that take part of one mysterious and enigmatic game!     


Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 12:34

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Agosto de 2013

Kaleidoscope of ideas - Footprints in the sand or shade game

                                                               Translation- first piece

 

 After write several pages in web, i feel the need to order some ideas that synthesize a little what i write until now. I`ve already thought for a while

about a few reasons why i don`t stop and lost the trace of the most i`ve done, I would like to unveil them a little.

  One of the reasons which is comunicate by artists of several areas, such as, writing, music, theater and painting, is a feeling similar to passion, that is related with the inspiration of create once, and one more time, in search of originality, that fits with something satisfactory for the maker, and that fits in the route of the creator. I`m not totally in agreement that this course has to be linear, that supposedly didn`t had paradoxes, neither contradictions. Just because that would be limit whom creat and the very creation that is make and recreates in free ground ( land, soil ).

   Pick up this two words, passion and freedom propel to creation with out limits and don`t leave much time to stop and to reflect a little more, in other words, deepen in their motifs and analyze its wanderings. And just give place to the satisfaction of creat, creat, creat! 


 

Rosamar  Freedom                  

publicado por lybelinha às 17:56

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Agosto de 2013

Caleidoscópio de ideias

                                          Pegadas na areia ( ou jogo de sombras ) - Reflexão I

 

   Depois de escrever algumas páginas na web senti a necessidade de ordenar algumas ideias que sintetizassem um pouco tudo o que tinha escrito até aqui. Tendo já pensado um pouco sobre algumas razões porque não parei e perdi o rasto de grande parte do que fiz, gostaria de as desvendar um pouco.

   Uma das razões que me foi comunicada por artistas de diversas áreas, desde a escrita, a música, teatro e pintura: é um sentimento que se iguala à paixão, que está relacionado com a inspiração de criar uma vez, e mais uma vez, na procura de originalidade, que se enquadre com algo satisfatório para o fazedor, e que se encaixe no percurso de quem cria. Não estou totalmente de acordo que esse percurso tenha de ser linear, que supostamente não tenha paradoxos nem contradições. Porque isso seria limitar quem cria e a própria criação que se faz e recria em terreno livre.

  Pegando nestas duas palavras, paixão e liberdade movem a criação sem limites e não sobeja muito tempo para parar e reflectir um pouco mais, ou seja aprofundar os seus motivos e analisar as suas andanças.E só se dá lugar à satisfação de criar, criar, criar!

 

  Apesar de não concordar com restrições de nenhuma espécie em relação ao acto de criar, por mais que me sinta independente, ou seja, não restringida àquilo que os outos poderão buscar em mim, tenho de admitir que não sou totamente independente quando escrevo, mesmo sendo a maioria do que escrevi poesia.

  A escrita de poesia devido à sua dificuldade em deixar um  rasto plausível de se poder analisar e entender claramente, não apenas numa estrofe que está escrita, mas em todo o seu contínuo encadeamento, sempre impossível. Sendo esta outra das razões porque perdi o seu rasto, como num jogo de espelhos, que vão reflectindo imagens que fazem parte de um jogo enigmático e misterioso!

 

 Para situar a poesia é necessário falar do terreno completamente movediço em que se move em que mistura sem excepção " O sonho e o pensamento ".É a principal constante da escrita de poesia.O que contrapõe o facto de que não há escalas nenhumas por onde se meça a sua intensidade que se deve à razão sempre constante de que poetizar não se trata de algo que interliga impossíveis, mas sim possibilidades que poderão acontecer. É um mundo que do nada ou daquilo que se julga que é a realidade de um pensamento e se programa a si próprio para se transformar em um outro que tendencialmente terá de ser melhor, na construção de um mundo possível de poder existir.

 

 Voltando á não independência de quem escreve, mesmo sendo poesia, posso falar de inúmeras fontes de inspiração, por vezes disfarçadas dentro de nós, escondidas, a alteridade, os outros em nós, no inconsciente Sem essa alteridade não haveriam desdobramentos, nem a constante turbulência e dinâmica, que se traduz numa interactividade entre o "eu" e a noção do outro, que representa aquilo que nos diferencia. Sendo impossível criar uma ponte segura entre o nosso "eu" e a subjacente alteridade.Está implicita, mas não é explícita. É praticamente impossível atravessá-la, a não ser que se recorra a fontes fixas de inspiração fora de nós mesmos, como são as musas criadas de forma perfeita assemelhando-se a esfinges e a deusas com poucas caracteristicas humanas criadas para serem exclusivamente fontes de inspiração para os trovadores e poetas.Mas sendo esta uma forma de obter inspiração que obriga a procurar caminhos fora de nós e obriga-nos a reinventar os nossos processos criativos.

 

  Em geito de conclusão (temporária), a origem de toda a inspiração que é a alavanca para se iniciar o acto de criar, para o fazer poético são as palavras e para a prosa são as ideias.

 

  # Alteridade :" a noção do outro ressalta que a diferênça constitui a vida social, à medida que esta efectiva-se através das dinâmicas das relações sociais. Assim sendo, a diferênça é, simultâneamente, a base da vida social e fonte permanente de tensão e conflito" ( G. Velho, 1996- Antrópologo brasileiro, pioneiro da Antropologia urbana no país ).     


Rosamar  Freedom               

 

                            

publicado por lybelinha às 09:59

link do post | comentar | favorito
Sábado, 3 de Agosto de 2013

Uma canção triste ( dentro do coração)

Um deserto de amar em cada canto do coração.

Sem sementes nem frutos, apenas despojo,

que se esconde num triste pensamento!

Na ternura que se cansou de esperar na ilusão.

Com a minha canção de tristeza e choro!


 

Queria acordar pela luminosa noite de luar...  

Para mudar todas as lágrimas da minha canção!

Dar-lhe um novo arranjo, torná-la transformação

Dentro do vazio do meu coração e cantá-la na mudança para a embalar.

E já na perdida madrugada torná-la poeticamente possível!


 

Tantas noites sem o trinado de uma canção a se soltar...

Apenas na carência de um deserto de amar...

Que se repetia e acolhia na escuridão da alma!

Sempre que trocava a esperança pelo medo a desatar,

de novo de ilusão em ilusão perdida no deserto em cálido luar.


 

 Em encandeamentos de diferentes sentimentos a vogar no coração...

 Tentava de novo uma nova canção, uma grinalda de amores perfeitos!

No melhor da melodia do dia que trazia de novo alegria para a nova canção.

 O tempo perdido que deixou sulcos em mil sonhos eleitos...

Revirou o esquecimento em pensamento e imaginação para uma nova canção.


Rosamar  Freedom  

publicado por lybelinha às 04:01

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Paisagem quase rural - Al...

. Escrever o mundo (à "dist...

. Tudo o que me comove - Ev...

. A aprendizagem natural - ...

. Segredos da poesia - Sile...

. Segredos da poesia - Sile...

. Regras poéticas ( O prelú...

. Contemporâneo ( Esquecime...

. Regras poéticas ( O prelú...

. Secret, beautiful - Among...

.arquivos

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds