Quinta-feira, 27 de Junho de 2013

Creative process ( The come and go of the inspiration or the blank sheet )

    tRANSLATION - O PROCESSO CRIATIVO ( O VAI E VEM DA INSPIRAÇÃO OU UMA FOLHA EM BRANCO )- As três primeiras estrofes

 

While i look to the huge of the sea!

I silence all the disencounters

That focussed in vain days, with sadness!

While i hear the sound of his voice,

by the fear and splendor roar.

 

Hah the sea, who seduces me divine.

Like the warm of the revelation of the sun!

Insinuate rituals in flame with the moon.

That ligh in a hot spell!

And break several lost secrets.

 

I don`t know about creation that doesn`t move

In operations with constant change!

The creative process reclaim his motif, his wandering...

That make in his constant inconstancy

Make up and vanish in a way to invent again!  

publicado por lybelinha às 15:43

link do post | comentar | favorito

Processo criativo ( o vai e vem da inspiração ou uma folha em branco )

Enquanto olhava o mar de imensidão!

Calei todos os desencontros

que incidiam nos dias vãos, de tristeza!

Enquanto ouvia o som da sua voz,

em rangidos temidos e esplenderosos.

 

Hó o mar, que me seduz, divino.

como o calor do sol revelador!

Insinuando rituais em namoro com a lua.

Que se acende em encantamento abrasador!

E quebra tantos segredos perdidos.

 

Não sei de criação que se não movimente 

em operações de constante mudança!

O acto criativo reclamou seu motivo, sua andança...

Que talvez em sua constante inconstância

se faça e desfaça, para que se reinvente!

 

Mas sempre que olhava o mar,

Em suas ondas e espuma branquinha...

Em sua rebeldia de tamanha inquietude de amar

Cedia-me certa calmaria de inspiração tamanha!

Em suas sinuosas curvas feitas ondas em rodopios que se adivinham.

 

Processo criativo, doloroso, atroz!

Por vez primeira o toquei, soltando-o fugaz...

Nas suas incertezas, dúvidas, a desatar nós!

A sua auscultação urgente por se dissimular assim incapaz!

Eis sua revelação repartida em sua luz que se dissemina.

 

Mas enquanto olhava o mar, não sentia o silêncio!

Clareava a noite iluminada pelo brilho da lua

A perssentir o balanço que embalava o infinito...

Enquanto a noite se fixava no olhar profundo e intenso!

E nesse vai e vem difícil que é inspiração que se depura.

 

O mar já continha vagas e vagas de inspiração...

Apenas de sua supeficie que escondia de verdade,

gravuras e gravuras de vida em pulsação!

Se revelava em seu majestoso mistério

em vagas que libertam força e liberdade!

 

O mar cabe todo na imaginação dos poetas,,,

Tem todas as cores do céu em suas paletas!

Mergulhas na sua força como o vento em seu lamento.

Como a chuva, o granizo e a geada pela manhã.

Em resposta à melancolia que rejeito porque imagino, invento!

 

Rosamar  Freedom 

 

 

 

 

   

publicado por lybelinha às 00:27

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 18 de Junho de 2013

Twousand words ( more this peculiar emotion )

If i don`t have words,

i realy don`t care.

If i can see your smile, your eyes

cause you have the fair mean

 

In a strange desert of words,

i stopped in silence to see you, while i`m dreaming.

To elevate my soul on a mystical feeling,,,

And see you in my heart cords

In a most special emotion!

 

But words never end, and more i spend in you,

more i`m feeling every strange feelings of all!

Certain kind of beauty touch my lonely soul!

I realy believe you did exist to be the life inspiration...

And begin to tell you with thousand words and this peculiar emotion!

 

A sheet of paper can call round letters for a poem.

Can keep forever a message from my soul!

A photo by a deepest feeling, speak and told.

An empty space became a living story never end...

 

Rosamar  Freedom

 


 

 

 

   

publicado por lybelinha às 03:27

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Eloquente ( ou o sentimen...

. A música da alma ( Que fa...

. Criação generosa : Do abs...

. Contemporâneo ( Revelação...

. Paisagem quase rural - Al...

. Escrever o mundo (à "dist...

. Tudo o que me comove - Ev...

. A aprendizagem natural - ...

. Segredos da poesia - Sile...

. Segredos da poesia - Sile...

.arquivos

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds