Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Paying for my lonelinesse - costs are paying back by wisdom-

That`s all i have here.

Hours and hours with out sorrow and fear!

Fortune is my time.

Climbing my thoughts and my mind,

memories who never hide.

Stand by for my happinesse guide me into the light!

 

This is might to be a better life!

That i put all together in words...

And i intend to put a name:

" A flow of my dreams " reclaim

a special place, peaceful and quit

a piece of heaven where i choose roads!

 

Slave of magic of my time,

i take carefully what i like.

Fight for things i stand for

and go ahead to earn more!

The return of costs is beside

and seems like gold by my side!

 

Rosamar  Freedom 

Imaginação aproxima-se da paisagem

Num céu acizentado baço descendo na lenta

transição para o sinuoso e ondulado sopé do monte.

A tarde se esmorece e reaparece em linhas entrecortadas,

de sobrepostas construções tonalizadas em quase magenta,

na lucidez do equilíbrio do olhar, as casas diferentes e distanciadas.

Dum longe que sobressai com o verde das árvores defronte!

 

Na recta direita do olhar em forma verde de cone

sustem-se um monte vazio de telhados, janelas e cimento

com vários montes esverdeados em sobreposição,

mostrando as inúmeras e arredondadas fileiras de árvores sem divisão!

Ilusão óptica que estabelece uma junção entre as casas as árvores e o monte.

Cala-se a tarde que se trespassa de um movimento pardacento!

 

 

Enquanto o estio se despede em terna promessa,

o ar mantém-se ténue e limpído, sem frio.

Numa ausência de alguma brisa e uma réstia de sol que aquece!

As sombras se desenham no momento certo que se desvanece

pela descida do sol que mostra a linha que divide o casario

da sucessão de telhas, casas, árvores e vegetação que se adensa! 

 

Rosamar  Freedom

Poesia, imaginação de ideais perfeitos (exala da realidade)

Numa invenção de destinos ideais,

a aventura poética se eleva em interlúdios

para a única beleza de todos os princípios,

quantificando a beleza de instantes e silêncios 

em que todo o vazio se enche de letras e sinais!

 

Na eterna liberdade de transformar o tempo,

convoco elementos que se unem na minha solidão:

A seda das manhãs, o veludo das tardes e o vento.

A lembrança do cheiro da maresia nos outonos que sucedem o Verão.

Os chuviscos que antecedem os invernos severos!

 

O despontar do sol que torna os raios em novelos luminosos!

Os dias primavris que se embalam em brisas de inspiração e saudades.

O despertar da natureza que se renova em novo ciclo...

E faz derreter o orvalho em gotas de transparentes esboços.

As diversas flores que exibem suas pétalas a perfumar o ar de divindades

 

A luz clara que se intensifica num dia de Verão

Faz desenhos enigmáticos com escassas nuvens,

que se esfumam no céu azul da linha do horizonte, esguias...

Colorindo o ambiente de cores e pigmentos que se misturam em perfeição!(luz branca)

Exalando da realidade a quimera ideal em doces elegias. 

 

Nessa transformação que se revela ao meu olhar

toco o instante breve e sedutor da fugacidade!

Da união de contrastes únicos que formam o ideal

de uma raridade perfeita, fugaz a se determinar.

Que por milagre encontra nas palavras a fuga para se expressar!

 

A poesia nasce com o dom da natureza que sente.

Combina todos os elementos que se unem de forma perfeita e única,

nesta espontaneidade perpétua o cerne da vida e a sua semente.

Empresta a possibilidade de quebrar o efémero e a sua renuncia,

nasce e renasce numa renovação constante em cada instante fugaz que se anuncia!

 

A imaginação prende as palavras na expressão de continuidade.

Leva-as para além da simplicidade da sua forma primitiva

Distende-as em muitas direcções e afinidades.

Como fina filigrana faz respirar a vida poética da natureza infinita

Organizando o caos numa realidade eleita, num ideal de possibilidade! 

 

Mantendo todos os elementos intactos no belo da paisagem,

as palavras cercam o meu olhar que se estende

numa tarde desenhada pelo sabor do vento quente

em que a luz do sol incide nas copas das árvores e suas ramagens

dando às árvores a sombra perfeita num círculo residente! 

 

Sempre o céu azul perseguindo a terra,

que se subjuga à vontade mais forte

ou em lezírias semeadas que dão cor e identidade

ou em aridez amarela e seca sem vitalidade

ou em excêntricos luares que escurecem de azul escuro o castanho da terra! 

 

Dispersão que se desatina, como o ser na procura

de sentir um ponto emergente que se fixa e fica!

Encontra no dom poético e sensível a expressão de pertença,

que emerge na vontade de ordenar a luta tão prematura,

de um ideal equilíbrio entre a vida e tudo o que ela representa!

 

Rosamar  Freedom