Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Leitor desconhecido ou imaginado

Se na pressão o meu imenso desencontro

Te pudesse, por segundos, pensar-te

Leitor no infinito, não do verbo redondo

Mas das introspecções de uma solidão errante

Que, que não naufraga, no mais e muito profundo

Do ser, que se separa em partes de uma integrante


Escreverei eu para ti ou por pôr legendas

Nas infimas e sensíveis e desniveladas emoções

Que não se explicam, tão só com estas palavras  

Elas que se desencontram com o sentir dos corações

Tão determinadas em se sentir e serem explicadas

As emoções emergem na pele sem conhecerem as suas razões!


Como humanos interditos a pensar, mas também a sentir.

Incrustados nos dominios do pensamento organizado

Caminhamos lado a lado com os sentimentos a surgir

Que desaguam das emoções a flutuar num mar abstracto

E se transformam em invisibilidade de um mundo mal explicado

Mas que em tardio arrependimento recorremos sem fugir ( mentir )


Não rogo a tua compreensão, mas mais a tua atenção.

Que se entenderes tudo o que viaja nestas linhas

Terias decerto uma máxima desilusão

Assim sendo te peço apenas consoante o que adivinhas  

Te sintas como eu noutro desatar desta prisão

Que preza a ambiguidade emocional, como uma das lógicas divinas.  


Rosamar  Freedom  

 

Fio condutor ou liberdade de pensar com palavras e rimas

Num sentir que procura explicações

Procuro incessantemente

Em todo o despontar e suas razões

Mas, por vezes em poesia, que tende em deambulante

Acabo sem acabar, envolvida no envolvente motivo

 

Enrredo-me sem sequer tentar decair

Abraço desvanescida e sem procurar saída

Tudo o que encontro até ver surgir 

Sempre em determinação com o fio condutor, a dúvida

Que é certeza também que me leva mais e mais além

 

Como uma estrada que se percorre sem cansaços

Vou seguindo no meu ritmo, só a querer respirar, a medo

Em declinação abstracta, aprumo nos meus traços

Solto essa minha coragem, em que me acendo

Desvendando a imagem e origem de um sentido

 

Ser óbvio não é pensar, mas sim a descoberta do insólito

Nessa pequena e grandiosa liberdade poética

Forma laboriosa que se inventa sem ter propósito

traço em esboço o ensaio de uma certa lógica

E dei-lhe este nome de " liberdade de pensar" com palavras e rimas  

 

De forma inquietante não supero a casualidade

E sem a deformar insisto nessa inclinação

encontro o todo nada que me enfastia de verdade

Mas a vida não é só o invisível da imaginação

Sem desistir e a persistir, osol da manhã inrrompeu!  

 

Rosamar  Freedom