Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Criatividade que urge - a aproximação do entendimento - Gosto das tuas palavras

Gosto das tuas palavras

Trazem-me fé e claridade.

Dão-me abrigo e saudade...

Da vida da qual me chamas.

 


 

Regresso timida e confiante !

Derramo inspiração e força.

Mas acabo por te saber distante

E a distância faz com que tudo se distorça.

 


 

Atravesso o vazio, é certo.

Concorro no mais ermo deserto.

Mas tu aí, que me olhaste

Fizeste-me existir, não me deixaste!

 


 

Concreto ou abstrato, não sei...

Mas é alguma coisa para mim

Não sei bem o quê ou se o desejei!

Sei que tudo voltou ao princípio e não ao fim.

 


 

Finalmente uma luz, na noite escura

Renuncia a mentira e ruma

Ao sentido total da bruma

Que segue na manhã mais pura

 


 

Sei do que falas, a medo...

E te digo que nesse açoite

Me escondo e me prendo

Sem que no sono eu pernoite!

 


 

Penso nessas tuas palavras

Chamam-me para a realidade.

E o chão é a terra que lavras...

Com muito amor e acuidade.

 


 

Mas mais uma vez fujo!

Quero tanto fugir delas...

São reais, não são promessas.

De novo as esqueço e me esconjuro.

 


 

É nesta loucura qualquer

que me escondo e refugío.

É só o chão que se faz desaparecer

que ignora o tempo e o faz prodígio.

 


Rosamar  Freedom

 

 

 

  

   

E se um dia ( o amor ancorasse )

 

   E foi naquele dia

   em que tudo e nada

   me calava a dor e dizia

   que era o amor, não estava enganada

 


 

   Pensei que sonhava acordada

   que a lua brincava e sorria

   que se escondia enamorada

   naquele céu que não escurecia

 


 

   O brilho da lua tudo iluminava

   no meu sonho que brincava

   com tudo o que eu sonhei

   e assim resolvida, a desafiei

 


 

  E o amor me mostrou

  numa viagem sem tréguas

  suas amarras sem pedir ancorou

  era o amor sem amarguras

 


 

Sorri e senti o seu amor preso

que me abraçou e seduziu

sem licença, pois tudo o que pediu

foi o meu amor ancorado no seu porto com regresso!

 


 

        Rosamar Freedom

 

" A Criatividade da Alma " - Perfeição infinita na imaginação -

   A vida perfeita poderá ser breve, porque eventualmente reside no instante único em que os olhos da alma decidem olhá-la, tocá-la e eternizá-la, nem que seja por um segundo!

   Mas se não fossem os poetas viajantes na essência das coisas, ninguém se daria conta da perfeição e do belo.

   Os poetas têm a sua sensibilidade desperta e identificam  os seres que jazem no silêncio, dão-lhes vida,tornam-nos visíveis. Ao decalcar a sua invisibilidade através da sua alma genuína, oriunda no onírico da imaginação pintam o papel em branco com as suas palavras autênticas e verdadeiras. Mas que faria o poeta se as guardasse só para ele?

   Tudo está lá à espera para ser descoberto e se tornar  dizível

aos olhos que são as sentinelas da continução da descrição do verdadeiro sentido da alma humana!

    É essa alma humana que vai alumiando, iluminando o caminho sinuoso e incerto que se faz nas curvas, nas rectas, nas subidas, nas descidas, do princípio ao fim, sempre sem tocar o abismo...

    Ao dar de mim não vou sentindo o vazio porque também busco no silêncio que me ensina e me comove na sua paz e certeza.

    É como uma dança sem fim, sempre a recomeçar numa dinâmica novamente diferente em toda a sua coreografia. 

    É a dança infinita da alma.   

Criatividade ( em tempo de obscuridade) - ou actualidade versus globalização

     Porque me mente o tempo que continua a passar na névoa que se faz negra na neblina ? Sem desejar responder não entro no jogo do desamor pelas relações humanas que se tornam tão desumanas, tudo em nome da sobrevivência.

      Nesta obscuridade que se chama presente, são todas as premissas de desumanidade que lideram o curso das coisas cá em baixo, na realidade.

      E tristemente sinto e vejo, ao contrário da minha  natureza, a minha criatividade a nascer no breu de toda esta obscuridade.

      É fácil de analisar sem ser formada académicamente em analista para os assuntos da actualidade política nacional, para saber que o nosso pequenino e singelo país plantado à beira mar, tem de agir de acordo com as politicas de globalização que são iguais para todos os países sujeitos a esta sistema.    

Criatividade ( o melhor que tenho para dar) - Da realidade

    Num dia à dia sempre afastado das coisas mais simples, mais importantes e por isso mais belas não saímos da terrível abstracção do caminho vazio que é perene.

    Acorda-se com o primeiro olhar que apenas se debruça sobre a repetição inútil de tudo o que se faz, apenas para cumprir rotinas de uma existência que se vai tornando nula e desnecessária. Mas aquela parte que temos dentro de nós que é quase invisível  ( salvando as excepções ) que é o que temos de melhor dentro do nosso ser continua numa estagnação continúa e irreversível.

    Num pragmatismo ignóbill e absurdo continua-se sempre em direcção à prática de uma "filosofia de vida " aplicada na " ciência do absurdo " e da inutilidade!

     O meu ser que se distingue de muitos outros, também se encontra no sentir de alguns.

      « É a poesia que me implica, que me faz ser no estar e me faz estar no ser. É a poesia que torna inteiro o meu estar na terra.»

      É a escrita que se faz nas " águas intermediárias " com letras que se formam em palavras criativas que se deslocam da profundidade mas que verdadeiramente nunca chegam á superficie!

      É aquilo que  eu sou, é aquilo que eu penso, é tudo aquilo em que acredito, é esse o entendimento sobre tudo o que escrevi , escrevo e hei-de escrever.

     A élipse que é a minha alma só se sente plena, quando escrevo e me exprimo na minha verdade e autenticidade. É o meu melhor, é tudo o que tenho de bom para dar do meu ser.

    Quando escrevo, não me sinto num confessionário, pois não quero confessar os meus pecados, é apenas a minha maneira de ser pessoa.

    Quando escrevo enalteço naturalmente tudo o que tenho de melhor no meu interior e não o pior!     

« Sideral » ( o céu estrelado da criatividade ) - Via Láctea

    Das  astrais dinâmicas,

    rompo nos noventa por cento

    de universo invisível.

    Do cosmos visível ,

    entro em mistério

    na fusão de duas galáxias.


    Na matéria negra despovoada

    Entro em luz célere das estrelas...

    Nessa indagação das descobertas,

    campos magnéticos de novos planetas

    em aproximação tão acelarada,

    das suas estrelas no silêncio enamoradas.


    No silêncio e no  frio ermo,

     do mistério da continuação

      da estruturação do universo,

     imagino a passagem do reverso.

     No buraco negro, solidão,

      em sua invisibilidade me encontro e me perco.


     Possível passagem para outros universos,

     mote e motivo dos meus versos.

     Com aurora boreal a iluminar

     as ciências das descobertas de par em par.

     Em 15 milhões de graus no núcleo do sol  

     Na distorção da luz acende-se farol...