Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Contrapontos e o surgimento do sonho ( criatividade do real )

       Realidade, sonho que escuto...

       Liberdade , sentido que dou.

       Imaginação como o fruto,

       de tudo o que a alma sonhou!

 

      


       As regras a sempre observar;

       Entre o sonho e o real:

       É o senso em forte sinal

       e as minhas asas a voar...

 


      Construção, imaginação intuítiva

       que se veste e reveste,

       num plano criativo e terrestre

       no vogar do ser que é vida.

 

    


      Nada urge, nada prende;

      se não me der ao sentir 

      do real palco do sonho que aprende,

      que se observa no contraponto do surgir.  

            .

           

» Desalento Criativo »

   Com sementes puras obtém-se frutos com qualidade genuína e sádia. Nessa prspectiva prefiro pensar no bem do que no mal que é sinuoso demais e apenas me aproxima mais do abismo e do imenso vácuo feito em desalento.

    A minha imagem editada em céleres rasgos de tempo que agarro em destemida luta é a pequena varandinha de porta  escancarada,aberta para o imenso mar, céu e terra feita rocha.

    É o olhar de grande força inócua que me arrasta a viver o ser e a alma do que comunica através da inocente e tácita verdade que é o original mais frugal que habita o mundo da terra e do mar e do céu.

    O chão que pisam os meus sentidos despertos, nessa pequena varandinha é feito de estrelas do mar. sereias, peixinhos , anémonas, corais,  constelações misticas , rochas seculares... feitas com pequenas pedrinhas, diversas conchinhas e búzios.

    Os binóculos que lá estacionam e poisam o olhar avistam o céu também limpo de nuvens e com planos incertos de luz do sol mergulhada na superficie do mar quieto que guarda bem o segredo da vida na sua profundidade!

     Neste mundo da verdade tão obducto não serei mais uma medusa com o caminho errante, pois não me adapto à vida errante. Serei câmara emblemática que fotografa quer em flasche, quer em sombreados de luz discreta.

      Após algumas das últimas noticias ambientais mais preocupantes sobre os 71 por cento de água salgada à superfície da terra, uma das quais, é o aumento da temperatura que leva à migração e ao desaparecimento de algumas espécies de peixes, eu posso interiorizar que há verdadeiras mudanças, sem sombra de dúvida, neste planeta terrestre.

     Mais mudanças são já noticias passadas e em sua legítima defesa aparece a "sonda cassini" a  desvendá-las; é a sua descoberta de uma nova lua entre os aneis de Saturno, cuja forma é afectada pelo efeito gravitacional do planeta.                 

Escritos da alma - A origem da criatividade

    Quem escreve com autenticidade não pensa nunca que seja um acto efémero, que terá o seu fim, mais cedo ou mais tarde. Este sentimento forte que é traduzido por uma necessidade de me exprimir através das palavras , vai ser sempre sentido por mim da mesma maneira até ao fim  da minha vida.  

    Esta vontade de escrever em regra geral inicia-se muito cedo com outras formas que aos poucos se vão transformando na maneira definitiva, que é um caminho altruísta e preocupado com a procura de um espaço de harmonia espiritual na vida e no mundo.

    Talvez as principais palavras  para explicar o meu sentimento quando escrevo sejam o desassossego e a inquietação. Quer quando escrevo prosa ou poesia.

     Se num dia as palavras ficam presas e sem voz, no dia a seguir elas surgem com a força e a coragem redobradas. 

Realidade em estado de nulidade ( A fuga da criatividade)

     Gostava de me poder sentir plenamente à vontade na realidade. Sem ser o medo que me condói mas apenas a falta de coragem para a olhar com indiferença, quer no pensamento, quer na acção.

Não sou de baixar os braços facilmente, mas decididamente mudar mentalidades enraizadas em pensamentos estáticos, que não se movem, fechados a mudanças, é praticamente impossível..

     Porque tento interrogar esta verdade que já foi confirmada muitas vezes:   Para tentar parar o terrível panorama actual, " toca a andar para trás!"!  E tudo se torna falso,  pois repete-se um tempo que não é verdadeiro, é o tempo passado.

     Em jeito de conclusão muito incompleta :  É tudo porque não há lugar para a mudança e agora só me resta descobrir quais são as mais razões obscuras,  para além das mentalidades perenes em ser retrógradas.           

O segredo do peso do ar - A abstracção do invisível e sua criatividade

         O peso do ar disseminado

     Constrange-se e desaparece

     é falso porque reaparece

     é genuíno porque é alterado


     Corre pelo som do vento

     Dá movimento às folhas

     Agita o som das ondas

     Empresta ritmo ao soneto


     Elogia o ar da claridade

     Dá alma às flores dessas primaveras

     Aclama a natureza na puridade

     Que é a vida que respira quimeras


     A sua invisibilidade existe

     Na composição em tela

     O ar que se agita e persiste

     Nos arbustos, nas ondas, no barco à vela

  

  Rosamar freedom


 

 

O espelho dos dias - busca de criatividade interior

       O  impulso é muito sincero

   é o único desejo emergente,

   Que é ser o que eu quero.

   E por esse querer me esmero!


  O espeho que reflecte

  todos os dias o que sou

  vem de dentro, não mente.

  E a imagem interior guardou.


 Os dias são sempre diferentes;

 Se me encontrar nessa reflexão

Que se repete e transparece à razão.

 Todos os mundos dentro  emergentes.


Espelhando esses meus dias :

 Conto neste recanto encanto

 O que sou em minhas vidas

  E quebro o reflexo que mente, é quebranto. 


Rosamar   Freedom