Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Conto - género literario de poder simbólico e evocativo ( sua criativa forma )

     O  conto depende do seu poder simbólico e da sua ênfase , da empatia que as personagens principais demonstram em relação ao poder representativo que as escassas e muito fortes personagens secundárias representam. Sem estas personagens, símbolos principalmente de tudo o que as personagens principais possuem no seu interior e que por vezes está oculto e não é visível no seu comportamento, o conto tinha de si apagado a base que o estrutura ou o pano de fundo.  

     A sua linguagem metafórica exprime bem um sentido implícito,  que se encontra escondido, que tem de se subentender. Devido a isso penso que as relações entre as personagens são como se fossem encontros de pessoas com os seus próprios egos, ou ofuscados por variadas razões ou pura e simplesmente porque o ser humano a maioria das vezes só se consegue revelar num espaço invisível.  A isso chama-se a metamorfose, que é o poder que o ser humano tem de se revelar sempre uma muito melhor pessoa!

     Por isso posso dizer que a experiência que utilizei para escrever ( de forma amadora ) um conto, foi apenas a sabedoria do meu alter- ego que me guiou num labirinto que aos poucos se foi. tornando consciente e por isso dizível através da linguagem que é tradutora de todos os nossos sentimentos mais puros e intrínsecos e por isso os mais verdadeiros. 

  

             » Continuação »                         

Filosofia ( Ciência da liberdade de pensar na essência da condição humana) - Criatividade Infinita

     Quando me apresentaram a filosofia sentii de forma inexplicável uma especíe de chamamento para a entrada na fogueira em que ardiam todas as mais puras almas dos homens remotos e contemporâneos. Não sentia mais a ofuscante ideia de que o Homem tinha sempre algo a esconder, quase apresentado como um caminho fechado, por isso com princípio, meio e fim! Um ser tristemente finito com sua historia já sabida de cór.   

     O principal ensinamento apaixonante da filosofia é a aprendizagem do amor à sabedoria que segundo um filosofo tem falta de amor. Pois que ao longo dos séculos o motivo do impulso de amar a sabedoria tem vindo a ser sujeito a muitas mudanças, mas a que julgo ser mais perene tem de partir do próprio amor próprio que nos é gratuitamente doado pelos nossos parentes mais chegados ( Pai e Mãe ).

        

As palavras não são uma moda de ocasião ( assumidas e sinceras geram verdadeira criatividade)

    Não imagino alguém que escreva para manipular os pensamentos de quem lê, isso é para mim uma total impossibilidade. Mas como gostaria de pensar um pouco nas impossibilidades, dado que elas existem, aliás julgo que este mundo está tão cheio delas  que viver inserida nele é para mim uma quase infelicidade! Pois que quando algo se torna uma impossibilidade não poderá mudar facilmente, pode talvez desaparecer, mas nunca mudar. Pois que deixou de o ser

é apenas um absurdo.

     ´Não conheço muitos pensadores conectados para agir directamente nas nossas sociedades, visto que não é esse o seu papel, mas sei de muita existência de muita lucidez  da realidade a que verdadeiramente assistimos no nosso dia a dia, no nosso país e no mundo inteiro.

      A escrita vale o que vale, mas que valha algo que só é escrito para manipular massas, para enganar as pessoas e escamotear a verdade, e nunca para as instruir ou para as fazer pensar, considero isso  algo muito deprimente e avassalador para o valor e o poder que julgo que as palavras podem ter. Esse é o papel para quem escreve mundanamente sem « nobreza de alma » apenas por interesses materiais e por isso sempre transitórios.  

     Escrever não é uma moda nem está sujeito a prazo, é uma  força de alma que se faz com muita seriedade e muito empenho, desde a primeira à última palavra!   Devido a isso nem sempre escrevo, pois quando a minha alma se acha em pleno movimento fúnebre não me concede uma única palavra!