Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

Poética da alma

Criei este espaço completamente livre com o motivo de mostrar que é possível dar voz ao pensamento liberto na verdadeira expressão do espírito e da alma e as suas paixões! Um sonho inspirado em liberdade e amor.

A experiência da Poesia - Jogo de instantes- (Poesia - letra invisível)

     Poema não é Poesia,

   poesia sacrifica a experiência

   De  todas as coisas com magia.

   Poema debruça-se no item da permanência.

   Que pode ser o cheiro que traz a maresia...

    Poesia é escolha que preza inocência.

 

 


 

    Tudo o que a Poesia toca de modo,

     Estima no acontecer intacto...

     Não é implícito, é descoberto.

     Pelo olhar que se cinge ao pacto

     Da limpidez da alma como livro aberto.

     É a descrição da beleza no sentido lato.

 


 

     Não conhece facilidade, só puridade.

     Não é dizível como o poema,

     sem ela o poema perde fidelidade.

     Ela é o princípio que faz a lenda

     do poema que é poesia na finalidade.

     O poema não existe sem a Poesia e a sua letra.

 


 

     A Poesia é talvez inexistente...

     Só se encontra no nosso coração.

     E só é revelada porque é patente.

     Não se revela se lhe ditarmos prisão!

     Pois se alimenta tão frugalmente

     De sua fragilidade e improvisação.

 

 


 

     O trajecto entre Poesia e poema

      Não é dizível ou percebido...

      é concordante que se pense magia e pena.

      Pode-se tornar poema ou para sempre perdido.

      Pode vir ao palco, à boca de cena!

      Ou é eternamente em mistério escondido.

 

 


 

      No silêncio do estreme instante,

      colho o percorrer do inusitado 

      Que me acolhe ao deixar o distante.

       Faz-se perto num estranho diálogo...

       Numa unicidade que deixa de ser errante.

       Poesia é poema loquaz, que dormia calado  

 

      

 

       

 


          Rosamar Freedom 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.