Sexta-feira, 29 de Setembro de 2017

A incerteza dos meus desejos (Labirinto de contradições)

The uncertainty of my desires (Maze of contradictions)

 

Luto sempre com coragem;

contra a desigualdade,

contra a injustiça, para a justiça que almejo!

Contra a maldade

mas, mantenho-me à margem

de lutar com a incerteza do que desejo.

**********************************************

Mas, tenho muitos desejos:

uns possíveis

outros são apenas sobejos

de sonhos, que esqueço!

Mas, nunca me dão certezas previsíveis;

e outros nem sei se os mereço...

 

I always struggle with courage; 

against inequality,

against injustice, for the justice i long for!

Against evil

but, i stay on sidelines

to struggle with the uncertainty of what i desire.

 

But i have so many desires:

some possible

others are just remnants

of dreams i forget!

But, they never give me predictable certainties;

and others i do not even know if i deserve them...

 

E as incertezas abalam o meu ser,

que lamenta sua fragilidade

guardada em meus desejos,

que não ouso deixar perecer:

em sua luta de rebeldia e rivalidade,

que se encontram, como namorados com carinho e beijos.(os sonhos)

 

And the uncertainties shake my being,

which regrets its fragility

kept  in my desires ,

that i dare not perish:

in their fight of rebelliousness and rivlary,

who meet as lovers with affection and kisses. (the dreams)

 

Se eu descubro a razão,

que me traz tantas surpresas:

são tantas contradições

para continuar junto do meu coração;

pelo desejo de algumas certezas,

que vou sonhando que deixam de ser apenas mais ilusões!

 

If i find the reason,

that brings so many surprises:

are all the contradictions

to continue with my heart;

for the desire of some certainties,

that i`m dreaming that they stop  being just more illusions!

 

     Rosamar  Freedom 

*** ...Versões extremas e jocosas( divertidas) graves desse solipismo (estranhosidade) sugerem que nós mesmos somos feitos desse material de que são feitos os sonhos; talvez sonhado por um Demiurgo, ou até mesmo, como Decartes especula, por um demónio. Todo o pensamento acerca do mundo, toda a observação e compreensão seria reflexo, cartografias num espelho. Excerto In Livro: Dez razões (possíveis) para a tristeza do pensamento, autor: George Steiner    

Translation: ...Extreme and playful versions serious of this solipism (Theory that only the self exists or can be known) sugest that we oueselves are made of this material of which dreams are made; perhaps dreamed by a Demiurgo, or even, as Decartes speculates, by devil. All the thinking  about the world, all observation and understanding would be reflection, cartography in a mirror. Excerpt from the book: Ten reasons (possible) for sadness of thought, author: George Steiner    

   

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 13:12

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Música, fugidio, o pensam...

. Um poema de tristeza (à p...

. Uma certeza (das minhas) ...

. Guardado na memória (estr...

. A tarde do teu olhar (na ...

. A incerteza dos meus dese...

. Tenho tempo (a vida em im...

. Rimas universais (na busc...

. In love (with all my devo...

. A felicidade do acaso (do...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds