Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2016

A claridade do dia - The clarity of the day

O dia foi crescendo,

sem avisar...

com todos os sons e cores.

É igual aos outros, não sendo,

pelo empenho meu meu olhar!

Dou-lhe valores, sabores, rigores, pormenores.

 

The day went growing,

without warning...

Is the same as the others and is not,

by the endeavor of my gaze!

I give you values, tastes, rigors, details.

     Rosamar  Freedom

 

publicado por lybelinha às 17:49

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2016

O amor (sem fugacidade) - love (without fugacity)

O amor é nascente de liberdade,

sem se cansar

sem se esconder.

Por ser todo ele expressividade!

Obedecer a tais requisitos

       de reciprocidade!

 

Love is born of freedom,

without tiring

without hiding.

Because it is all expressiveness!

Obey such reciprocity

      requirements!

 

Sua influência é toda vantagem,

por ser sua insinuação;

esperança e coragem.

Nunca se basta em indecisão,

pois anda a compasso

     de coração a coração!

 

Your influence is every advantage,

for being his insinuation;

hope and courage.

Never satisfied in indecision,

    as walking the beat

from heart to heart!

   Rosamar  Freedom

 

 

 

 

  

 

publicado por lybelinha às 16:01

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2016

Noite em branco - Sleepless night

Estava ali, sem puder dizer...

Mas, tudo era sentido!

Mas, procuro um motivo,

um atalho tão perdido:

para um presente tecer.

 

I was there without being able to say...

But everything was felt!

But i`m looking for a reason,

a shortcut so lost:

for a present to wave.

Um adeus que me fugia...

todos os desejos eram meus,

para desatar o sentir

que agora reclamo sonhos meus,

e vou lembrando, lembrando...

 

A goodbye that run away...

All desires are mine,

to untie the feeling

now i claim my dreams,

and i keep remembering, remembering...

 

Mas se pudesse saber,

porque toda a indecisão

se quebra e contesta!

Que a certeza mora no meu coração,

chorando por tudo em que

      a vida é mestra.

 

But if i could know,

because all the indecision

break and contest!

That the certainty dwells in my heart,

crying for everything in which

          life is master.

 

Mas, uma noite tão longa...

Demorou tanto dentro de mim,

que se habituou a pressentir

todos os meus cantos para lhe permitir:

ter seu lugar e guardar o meu sonho

       para nunca me fugir!

 

But such a long night...

It took so long inside me,

that inhabited the sense

to all my cornors to allow you:

take your place and save my dream

       to never escapes me!

*****************************************

    Rosamar  Freedom 

 

 

 

   

 

 

   

publicado por lybelinha às 03:08

link do post | comentar | favorito
|

Significado (com as palavras) - Meaning (with words)

Todo o meu significado,

nasceu com as palavras.

Tenho-as no meu cuidado

são assim elaboradas:

ganham vida;

expressão devida!

 

All my meaning,

was born with the words.

I have them in my care

are thus elaborated:

come to life;

due expression!

 

Sem elas tudo se esvai...

Na injusta transposição,

que tudo vem e vai.

Sem sobras, só exclusão!

Mas são presas no meu coração:

a sufocar até linhas finais...

 

Without them all goes away...

In the unjust transposition,

that everything comes ang goes.

No leftovers, only exclusion!

But they`re stuck in my heart:

To suffer until final lines...

   Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 01:11

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Longe do mundo (artistas perto do seu sonho)

Far from the world (artists near the dream)

O tempo da arte - The time of art

 

Eu sou como os outros,

rodeada de um mundo

sempre em movimento!

Mas, meus pensamentos devotos,

que na fuga do momento

se tornam insignificantes e remotos...

 

I`m like the others,

surrounded by a world

always in movement!

but my devotees thoughts,

that in the escape of moment

become insignificant and remote...

 

Estão-me na lembrança,

quando o fim é o presente:

     que parte e avança...

Não se detém, é loquaz em sua andança!

Só por não esperar para o que se entende:

    do sonho e da esperança.

 

They are always in my memory,

when the end is the present:

     that comes out and moves forward.

Does not stop, is loquacious in his wanderings...

Just for not waiting for what is not understood:

            about dream and hope! 

«««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Só nasce pelo escrevinhar,

em que o tempo é inteireza

do ser sempre a caminhar.

Pois o tempo pertence todo à sua leveza (do ser)

que torna verdadeiro o belo  da essência,

         da vida para humanizar!

Only born by scribbling,

in which time is wholeness

of being always be walking.

because time belongs to all its lightness(of being)

that makes true the beauty of essence,

              of life to humanize!

*************************************************************

Será como parar o tempo?

Tal qual camera lenta, mas precisa.

Que vai recolhendo de tudo o que valoriza!

A idealizada mimesis perfeita ao relento a refulgir ...

Na simetria a olhar o mundo real simultaneamente,

                  sempre a construir! 

   Rosamar  Freedom

 

 

    

     

 

  

 

publicado por lybelinha às 12:22

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 3 de Dezembro de 2016

O mal (não tem poética) Evil (has no poetics)

Não é tema poético,

pode ser um pobre

poema patético.

Cheio de adjectivos,

que resume o mal sobre

muitos sentidos pejorativos!

 

It`s not a poetic theme,

can be a poor

pathetic poem.

Full of adjectives,

that sums up the evil about

many pejorative meanings!

 

Repentino desejo habitual:

de o sentir aniquilado,

mesmo nos seus disfarces;

em sua aparência e tom perfumado...

Não deixa de ser o mesmo mal:

para estragar tudo, afinal!

 

Sudden habitual desire:

of feeling it annihilated,

even in their disguises;

in its appearance and fragant tone...

It is still the same evil:

to ruin everything , after all!

 

Sem nunca desistir,

por sua resistência sedutora...

Cheia de artimanhas, a sorrir,

numa dança de enganos:

testa-me até ao limite e demora!

 

Without ever giving up,

for its seductive resistance...

Full of tricks, smiling,

a dance of deception:

test me to the limit and delay!

 

As virtudes são da simplicidade,

mas entediantes, sem a maldade

que acham muitos, sem sabor!

Mas têm paz, vida e calor.

E muitas emoções de alta qualidade...

 

The virtues are of simplicity,

but boring, without malice 

who find many tasteless!

But have peace, life and warmth.

And many high quality emotions... 

**********************************************

   Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 16:34

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 2 de Dezembro de 2016

Crepuscular ( nocturno ) - Night crepuscular

A pouco e pouco, eis o entardecer:

que se mostra mais em seus sinais,

    em amostras tão ideais!

Por ser o meu olhar a renascer...

O céu fica mais claro pelo contraste,

das nuvens desenhadas, que parecem sombras reais!

     ( visão real )

Little by little, this is sunset:

which shows in its signs,

    In such ideal samples!

For being my look to be reborn...

The sky is brighter by contrast,

of the unleashed clouds, that look like real shadows!

  ( Real vision )

A magia do lusco-fusco que faz

aquela nostalgia permanecer.

Para tornar à alegria que se refaz,

pois talvez a esperança, que não se quer perder...

Retome outra vez à luz do luar!

A misteriosa noite que reanima a alma para sonhar.

 

The magic is the twilight that makes

that nostalgia stay.

To make the joy that is remade,

because maybe the hope you do not want lose...

Take me back in the moonlight again!

The mysterious night that revives the soul to dream.

 

Na imensidão dessa luz crepuscular,

que só se esbate em densa claridade.

Sem a luminusidade amarela, vermelha e laranja!

Eis o sol de Inverno da cor da saudade (triste e desmaiado),

desarma o meu olhar curioso, que se esbanja...

Como se tudo fosse príncipio e mistério a aprofundar!

 

In the imensity of this twilight light,

that only fade in dense clarity.

Without the bright red, yellow and orange!

Behold the Winter sun of the colour of longing (sad and faint),

disarms my curious look that squanders...

As if were everything principle and mystery to deepen!

    Rosamar  Freedom  

  

 

     

 

publicado por lybelinha às 12:54

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

You change me ( my illusion )

 

     Mixed rhymes

 

Behind the all nothing,

i`m climbing all my

stored inventions...

They are something ( for me ).

But are all i everytime i find!

Are all my dreams and "meaning",

my desire of tender happiness:

      always by my side.

If it`s raining, i`m praying;

if the sun with its sweet caress:

   the poetical feelings,

    of the sky divine...

Keep me with my dreams,

it`s because, finally

don`t know why,

     you change me!

You, my best unknown illusion.

***************************************

I`m secure in insecurity,

i´m strong in my weakness!

I find why i`m a dreamer, my dear emotion

I stand for last, desperately feel  

    with the day i bless;

I wake up in an illusion, of discover 

         a perfect lover!

Wonder, wander, find the lost thrill, the trill...

My believes, my dreams, my happiness!

****************************************************

   Rosamar  Freedom

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 11:46

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Se pudesse chegar - If it...

. Indefinitivas palavras - ...

. Experiências na vagueza d...

. Os dias de hoje - Nowaday...

. Mundo universal - Univers...

. Com a sombra da tristeza ...

. Na poesia, como na música...

. Na poesia, como na música...

. O fulgor da audiência ( A...

. Rumo contra a maré - A in...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds