Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

O que fica por dizer - which is to say

Entre as linhas do que escrevo,

descubro e vou construindo

todos os segredos e desejo

do meu coração faminto!

Das palavras que ocultam as suas faces.

 

De estrofe em estrofe, esquecem e recordam.

Num mundo que é infinito...

Dos mistérios que penetram,

no âmago do ser, e da criação poética

dos sentimentos, emoções, enleios a que me permito!

 

Translation

Between the lines of what i write,

and i discoverd building

all the secrets and desire

of my hungry heart!

Of the words that hide their faces.

 

Stanza for stanza, forget and remember.

In a world which is infinite...

Of mysteries that penetrate

the core of being, and of poetic creation

of feelings, emotions, musings i allow myself

 

   Rosamar  Freedom  

 

publicado por lybelinha às 15:27

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Setembro de 2016

Todas as razões ( de escrever ) All the reasons ( of writing )

Razão misteriosa - mysterious reason       Mudar o mundo para melhor - change the world for better

 

Ninguém sabe bem, essa certeza...

Do que move o movimento,

sem ser rápido, nem mesmo lento ( ritmo secreto )

de claras razões dessa urgência ilesa,

de tudo o que pode revelar escrever.

 

Se dissesse que vogar é seu modo ( a razão imperceptível )

talvez, talvez seja perto da verdade!

Se dissesse incerto caminhar,

não sei, não sei, mas é sempre emergente, devoto.

Oh, mas queria, por vezes definir e decifrar!

______________________________________________

Translation

No one knows this certainty...

what moves the movement,

without being fast or even slow ( secret rhythm )

of clear reasons for this unscathed urgency

all that can reveal to write.

 

If you said that roam is your way ( imperceptible reason )

perhaps closer to the truth!

If you said uncertain path,

i don´t know, don`t know, but is always emerging devotee.

Oh, but wanted sometimes define and decipher!

-------------------------------------------------------------------------------

Mas, após ter grandes razões e teimosias,

vêm, sem parar tantos motivos:

que se vão entrelaçando e completando...

Como se fossem amantes furtivos,

que no fogo de saber, se vão amando!

 

But after great reasons and stubbornness,

they come endlessly so many motifs:

that will intertwining and completing...

As it they were furtive lovers,

in the fire of knowing, they are going to love!

 

Escrever é que me traz no sonho ancorada.

É um lugar livre para desejar

ir além de todos os limites da inspiração...

Numa longa travessia, por ser imaginação

a se tornar invenção libertada, do caos, do nada!

 

Writing is what brings me anchored in dream.

It is a free place for wishing

go beyond all bounds of inspiration...

A long journey to be imagination

to become liberated invention from the chaos of nothing!

 

Esse caminho de procura, de querer, de saber,

o que é minha fiel razão de escrever.

Não me conduz a claro motivo, mas a muitas elações

e vou mais além, sobre o qual reflicto, através das palavras...

Para tudo se confundir em infinitas razões!

 

This search path, of wanting, of knowing,

what is my true reason for writing.

It does not lead me to clear motive, but many elations

and go beyond, on which reflect ,by the words...

For everything to be confused in endless reasons!

 

Procurar o amor, na palavra que desenha coragem.

Procurar a paz que explica o "sentimento,"

como um glorioso "pensamento profundo!"

Idolatrar o ideal, um sonho, na miragem...

Indelével felicidade, que perpassa o meu mundo!

 

Seek for love, in word that draws courage.

Seek for peace which explain the "feeling,"

as a glorious "deep thought!"

Idolize the ideal, the dream, in mirage...

Indelible happiness, that pervades my world!

Rosamar  Freedom

  

 

 

  

 

 

   

 

 

 

 

  

 

   

 

publicado por lybelinha às 15:46

link do post | comentar | favorito
|

Your secret

If i give up,

to your well hidden secret

oh, your magic personality!

I`ll never have enought,

inspiration to mean

what am i for you:

you, my best elevation,

you my better expression.

 

Who am i, when you dream?

Oh the surprise silently

let me alone with you!

 

Captive mystery, illustration stands.

Calling from shadows and strange silence...

When you split in my light

became desperate illusion,

inside my mind!

 

Never quiet down, never forget you,

in my soft memory

In your well hidden secret

 

I care the enigmatic way,

to translate among the emotions

and elusive words and devotions!

 

The all paths i`ve dream of

since the day i saw you,

for the very first time.

Your well hidden secret,

magically i find you!

 

   Rosamar  Freedom

   

 

 

publicado por lybelinha às 15:07

link do post | comentar | favorito
|

O silêncio e o som ( mistura ) - The silence and sound ( mixture )

The transcendence to become trivial, or easy...

Transcendência torna-se trivial, ou fácil...

 

Linked to the dificulties of everyday.

Ligada às dificuldades do quotidiano.

 

I`m waiting in this eternal delay!

Eu estou esperando nesse adiamento eterno!

 

For the little, so fragile...

Por tão breves, tão frágil...

 

Precious things, devotions of my soul! 

As coisas preciosas, devoções da minha alma!

 

So collected sensations of my own.

Sensações minhas tão recolhidas.

 

Pure vibrations of my silent soul:

Vibrações puras da minha alma tão silenciosa:

 

Always trying to choose the way in the lost maze!

Sempre tentando escolher o caminho no labirinto perdido!

 

Traversing different realities...

Atravessando realidades diferentes...

 

Encounters and memories,

transpiring and exchaling suddenly!

 

Encontros e recordações,

transpirando e exalando de repente ( tornarem-se conhecidas )!

   Rosamar  Freedom

 

  

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 11:05

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Setembro de 2016

Sou da solidão ( a minha liberdade ) - I`m from loneliness ( my freedom )

As palavras que vou escrevendo,

nesta longa "simulação",

que é a minha única verdade

tornada esperançosa solidão

que é a minha, só minha liberdade!

 

Quero-a de volta:

para renascer, após a dor.

Quero-a de volta:

na minha vontade a ser revolta!

Quero todo o seu valor

na sua pertença, que é tudo e nada.

 

Sou filha da solidão!

Ela me perfilhou,

foi sendo toda a salvação!

Ensina-me a doçura e o sal,

e o meu pensamento voou, voou...

 

Rosamar  Freedom 

publicado por lybelinha às 12:45

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

A fugacidade da inspiração (repetida retrospectiva)

The natural fleeting of inspiration (repeated hindsight)

 

Desenhada por servil desejo,

que tanto se confundiu...

Por ser amor apaixonado e fugidio

e das inebriantes aspirações do ser, que almejo!

Mas tudo sempre se misturou e iludiu...

Sem nunca deixar morrer o sonho, o ensejo!

 

Designed by slavish desire,

that both are confused...

By being passionate love and fleeting 

and heady aspirations of being, that i crave!

But everything always mixed it eluded...

Never let die the dream, the opportunity!

 

Propicio entrelaçar de ideais a propiciar

a clara direcção adiante.

Sempre a moldar todos os instantes,

como repetição fugaz a recrear.

A magia poética que é representação

para um mundo do lado da fascinação!

 

Propitious intertwine the ideals to propitiate

the clear forward direction.

Always molding all instants,

as elusive repetition or recreate.

The magic poetic which is representation

for a world on side of fascination!

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

   Rosamar  Freedom

 

publicado por lybelinha às 14:01

link do post | comentar | favorito
|

No meio de mil equívocos - Among a thousand misconceptions

Fascinada pelo entendimento lento,

de todas as coisas que...

Se mantém no seu ritmo sincero,

para explicar todo o seu intento!

Que são mistério e silêncio.

 

Fascinated by the slow understanding,

of all things that...

Remains in its sincere pace,

to explain all their intention!

Which are mystery and silence.

 

Me aventuro para as fazer

existir, enquanto emergem...

Sem impedimento, vão-se reflectindo:

eis que embatem com o que vou sentindo,

para libertar o ser, sem querer!

 

I venture to make the

exist as they emerge...

Unhindered, will be reflecting:

behold hit what i feel,

to release being, unintentionally!

 

No equívoco do momento,

que me traz recordações, emoções...

Quebra-me em genuina ausência e lamento!

Mas na "trapaça" do sentir, maravilhosa imaginação, inspirações...

Num infinito enredo da alma, a sonhar com as suas vagas quimeras.

 

The misconception of the moment,

which brings me souvenirs, emotions...

Brake me in genuine absence and lament!

But in trickery of feel, marvelous imagination, inpirations...

In an endless story of the soul, dreaming with their chimeras vacancies.

**********************************************************************************

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

   Rosamar  Freedom

   

 

     

publicado por lybelinha às 02:15

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Música, fugidio, o pensam...

. Um poema de tristeza (à p...

. Uma certeza (das minhas) ...

. Guardado na memória (estr...

. A tarde do teu olhar (na ...

. A incerteza dos meus dese...

. Tenho tempo (a vida em im...

. Rimas universais (na busc...

. In love (with all my devo...

. A felicidade do acaso (do...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds