Sábado, 30 de Novembro de 2013

Nor place, nor time ( just dreaming )

Forever and ever dreaming...

Alone in a smooth spiritual!

Running with strange feeling.

Living with no place and time.

Compromise with magic Angels of mine

                   flying!


Forever and ever dreaming

nothing stop, hang on, hang on...

This marvelous voyage

In temporary mirage,

It means several beautifull things.

Like Even and yellow-red

   Autumn foliage!

Fate is freedom`s dream,

to touch and feel the beauty nature

              device

Forever and ever dreaming

Nor place, nor time,

     flying away, hold on

     flying away, hold on

Dreams bowling like a hoop

In a magic silent mood 

with that fascinating

    Bit by bit...

In awake sleep

The dream boat

is sailing to split the emptiness

   To gave away to far

and spread the fancy hapiness!

    Bit by bit

To fade away this unkind distress

Nor a month, nor a week, nor a day,

just all hours, and before seconds

of the great inspiration may

belongs forever in your beautifull eyes!


Rosamar  Freedom  

publicado por lybelinha às 14:57

link do post | comentar | favorito
|

A cognição e a cultura ( breve reflexão )

   Se vejo a escrita como uma pura experimentação constante, ou seja , nada que se começa e se acaba dentro dos seus póprios limites tento também deslocar este pensamento e ampliá-lo ao ser humano. Enquanto seres pensantes mostramo-nos em nossas aspirações e pensamentos através e devido àquilo que antes conhecemos, devido ao acto de conhecer.

   Pensando na minha experiência, após caminhos e reflexões, não me vejo apenas como produto do ambiente exterior, ou a realidade, que me rodeou ao longo do tempo. Antes pelo contrário, a tendência mais forte e que venceu foi a minha memória da aprendizagem cultural, enquanto criança e adolescente. Devido a isso, encetei sempre por uma busca de reconstruir e melhorar procurando referências nas quais eu encontrava realidades que se identificavam com as minhas aspirações das primeiras sensibilizações e ensinamentos culturais.Que passaram pelo cinema, teatro, literatura e musica. Podemos chamar a toda essa amálgama, o inconsciente arquétipo cultural, não só ligado à tradição, mas também aos valores humanos, que são incondicionalmente universais!

 

 

# « É de cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar. »

                                             "Helena Vaz da Silva" in Biografia           

           

publicado por lybelinha às 13:19

link do post | comentar | favorito
|

Enquanto escrevia ( o verso sentia solidão )

 O silêncio e o espaço que o tocava

dava dissonantes para se declarar,

em sua pura existência,

de liberdade que era voar

em sua nobre luta de sobrevivência!


O verso antes soitário, esquecido

procurou-se em sua determinação,

para além de sua enfatização,

numa deslocação de ser sentido

e dar iluminação antes de ser perdido!


O verso encanta-se por ser mistério...

Todo o seu mundo de fragilidade,

se declama num encontro com a poética.

Que lhe dá vida, respiro e corpo de sublimidade.

Sua essência intacta mergulha no profundo espaço etéreo!   


A vida e todos os infinitos componentes

Recebiam e acolhiam o secreto verso!

Que se mostra em implicíta diversidade.

Como os rios e suas misteriosas correntes!


O verso só não se desejava apenas limite,

em sua missão de ênfase da palavra

ambiciona a descrição da vida no poema.

Na criação de um mundo que permite

espelhar o real em reconstrução melhorada e plena!


Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 12:36

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Novembro de 2013

Wild tides (with you)

Let me tell about me

Let me show my wild passions.

I`m a sea lover in time creations

I`m a sea lover in time creations!

Sand blend little stones into waves...

Salt sea climb rocks and small fishes

    and give me flat emotions!

 

Dawn covers all my wishes frontiers.

While fog is lifting slowly with fears.

And sun shining above the sea side holding me!

 

The sky begins to show his deep blue device...

The highest billows exploding wild and fast!

In silver whiteness.

Start to dress my soul to embrace

in wildest and tender dreams slide...

Give me joy with the sea breezes.

Touch The peace essence!

With you, in the most wild tide.

 

Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 17:04

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 23 de Novembro de 2013

Slow soul song ( Enssays )

 

Lately in my dreams

Seems fate melt strange,

during a warm engage,

  fall in appart, weeping

  fall in appart, weeping!


Loving, loving close limits,

reach all the hide beauty

In a daily slow soul...

Open fences for heart feelings!

Words begin to fall


Writing one cleary day to appear

Kept in dream`s memory.

Great attempt in a secret perfection,

slowly enter in my senses with out fear!


Turn on in a sort of wave,

giving me a glimps bleam

of all blossom in the valley slate

in a merry go-round and round... 

bluebells sing, bluebells sing 

While the soft sound of brook take me in

       on the steam.


Creepers, oaks, shamrock, thistles

make road for the sea tale

with the melodies of the brown nightingale!

Join the miracle of creation in renewing

To the soft heat of a day Spring!


Beating vain in slow soul...

The fly of the swallows may

give me the reminds of love.

Forgotten with the rainy day!

That wispers freedom in a feeling soul.


The fate expression in a special way,

beating by slow soul reminds among...

A pact between time and lines,

to show slowly, not to fade away

    the unwritten soul song. 

 

Rosamar  Freedom

 

 

publicado por lybelinha às 11:30

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Novembro de 2013

Particular vision of music ( a few thoughts )

   According a prespective that i see music in a diverged form born into diversity in a comparison with all components of life, I can`t tell you that music is truly a repetition as well i can`t tell life is a repetition. Giving an example: Seasons are repeating always one time in a year and i surely can show each spring or each summer, or each winter, or each autumn in a peculiar picture, every year that come again a change of season! Trying to explain that i can make every time a recreation with diffrent elements to show a new season.

   Music in that point of view have always the chance to recreate it self, cause it deals with the same elements of life in several diffrent ways, over and over again!

   I see music much more like a recreation and that way i can`t totally pull away the roots of the past of the music, cause recreation, like life is timeless, have no end, can`t put by nothing, everything takes part. In the other words, i think it`s impossible produce music starting from scratch.

   To describe by a simple image, it`s like a giant and infinite circle that never stops.

 

Rosamar  Freedom       

      

publicado por lybelinha às 19:37

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Novembro de 2013

Spiritual hovers ( embraced passion of lovers )

Tears rolling by my face!

Hardly mean what it feels...

Being with out you,

being with out you!

Nor the day, nor the night,

extend the flame to the light.

Finally feel by flame`s dance!

The feeling spiritual hovers...

In the most cold night.

Heart all open for more strange fight!

Ideas split with in each word.

Words, words, means, means

emotions, lost and fade in space and line...

Then spiritual hovers silently

embraced passion of lovers!

 

I never forget by the light of the moon.

I never forget by the light of the sun.

Remain the salt flavour of the sea!

And the illusion of the sea of many colours

in its surface, tenderly changing, changing

while i only dedicated my bliss to you and me,

   My bliss to you and me!

But being with out you

slowly fill my heart in pain,

nothing seems to happen in slipped shadows,

just the cold winter to remember

The life never stops day by day

With out you, day by day, with out you

All universe crying, crying, over my miss on you!

You`re more divine than everything

You`re the best of real kind of mystic Apollo! 

Spiritual hovers and turns the flame again and again..

And give a very loud sound to the light into the

most cold winter night!     


Rosamar  Freedom

 

publicado por lybelinha às 10:28

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 17 de Novembro de 2013

My spare time ( bland intensity )

Oh, all my spare time...

Wasted by those minutes and hours,

in this strange day!

Standing and sailing, sailing away.

Trying, trying touch the silence line...

No measure of slide time

Trying to remain memorie treasures.

Covering the same day again!

Like flowers growing with out water, sun and love.

Like sun with out warm...

The sky with out blue colour.

A painter with out inspiration!

A clown with out joy.

But this sample day show his poetry in motion!

Scarely by little things, brief and more, more

Kindly appear with out warning, like bland intensity in the morning

Stay in some kind of misterious light...

The second before happiness

maybe could be the flowing affection

In my imagination, take a direction

And cover my day unbidden,

as a ruling flowrish tide!

Running, running with wilde freedom

Running, running with wilde freedom!

And all turn in high intensity!

Make move places of true happiness

To reach out the true ecstasy!  

 

Rosamar  Freedom

  

publicado por lybelinha às 01:03

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Novembro de 2013

Rise melody ( Loneliness )

My loneliness bring me

In vain inspiration...

Call me for

My dream love.

In same devotion!

Call me for

deep strange emotion

reflecting a long shiny day.

Confusing feelings in this tender

        afternoon

Carry the day with that

    misterious moon!

In high skies

tell me secrets to fly away...

to a dream love.

Keep it in a secret

  of those words

   lying in a rare beauty,

  on a a line of a poem!

 

My loneliness turn me again

for more mixed emotions,

  not in vain pain.

  Call me for

 a rise melody,

change the diffrent morning ,

  all over around the space...

To embrace the flying 

   of being alone,

for sing a song, a rise melody

To fade away this wrong

       loneliness!


Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 11:54

link do post | comentar | favorito
|

Escrever, uma aventura criativa e lúdica na palavra

 

Com todas as regras gramaticais

se procura uma perfeição na forma.

Se todas as concordâncias e sinais

indicam o funcionamento linguistico,

não quebrem a originalidade que torna

invulgar todas as palavras em seu jogo lúdico!

 

Por entre todos os caminhos da imaginação, 

diversidade na ilusão de sérias possibilidades,

que se evidenciam, reais em sua perfeição!

Outras que se escondem em suas singularidades

palavras que antecedem todas as existências possíveis!

 

Ninguém desvendou esse mistério de qualidades,

que todas e inúmeras palavras guardam caladas no futuro!

Inrrompendo em seu oficio generoso e criativo...

São tradutoras do mundo construindo realidades.

Recreando novos mundos em seu modo furtivo.

Ampliando o eterno ideal de beleza espiritual por elas depurado!

 

Todas as palavras me eleiam em sua teia imensa...

Doando-me o seu sentido surgindo em seu caos dividido.

São chão, são céu, são claridade e bréu!

Definem-me, mas em contradição em sua empresa 

complicam-me e implicam-me em tal sonho revivido!

 

Desenho palavras com beleza criativa activa!

Abrindo caminhos curiosos e incertos...

Em sua plena transformação inventiva!

Rodeiam ambiciosas o sonho cuidado da imaginação.

Cativo as palavras que em sua estranha pertença,

me incluem em todos os seus sinais dispertos!

 

Rosamar  Freedom    

  

 

 

 

publicado por lybelinha às 11:35

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Se pudesse chegar - If it...

. Indefinitivas palavras - ...

. Experiências na vagueza d...

. Os dias de hoje - Nowaday...

. Mundo universal - Univers...

. Com a sombra da tristeza ...

. Na poesia, como na música...

. Na poesia, como na música...

. O fulgor da audiência ( A...

. Rumo contra a maré - A in...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds