Segunda-feira, 29 de Julho de 2013

The silent and sonorous involvement of chances ( The day ) - translation

                 Third strophe

 

But it`s only the begin of the all universe principles,

of interruptions, of intervals made in certain and incertain rhythm!

The clouds don`t excuse in his misshapen movements...

First ones signals of change in the way of rain, of wind!

That make a day cold, or warm, dull, shiny or grey.

 

              fourth strophe

 

They are sundry and unique destinations that the day possess.

If the sun rise visible in a horizon clean blue!

And lingers until the slight eventide...

Timely catche and keep two moments of his come and go:

The first hour and certain effect of light and the last hour of the sun fade ardent and beautiful!

Rosamar  Freedom

 

publicado por lybelinha às 01:03

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 28 de Julho de 2013

The silent and sonorous involvement of chances ( The day ) - translation

                 The first strophe

 

The day extended with out permission...

With all his sounds and illuminations!

With all his ambiguous shadows,

In diffrent and weird horizons imbued with perfection.

Is quiet and is restless in mysteries and hallucinations!

 

             The second strophe

 

The day, main protagonist of one hazard game,

That culminates in "one golden hour"! ( very smooth light and hot tones )

In my being conscience that make true my feel.

The space and time touch each other like magic calculated.

It`s nature that is quits, is showing in abiding seconds...

Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 14:14

link do post | comentar | favorito
|

Envolvimento silencioso e sonoro de acasos ( O dia )

O dia se estendia sem permissão...

Com todos os seus sons e iluminações!

Com todas as suas sombras ambíguas,

em diferentes e estranhos horizontes imbuídos de perfeição.

Se sossega e se inquieta em mistérios e alucinações!

 

O dia, principal protagonista de um jogo de acasos,

que culmina em uma hora dourada! (luz  muito suave e tons quentes) 

Numa consciência do meu ser no sentir a acontecer.

O espaço e o tempo se tocam como magia calculada.

É a natureza que se aquieta, se mostra, em segundos a permanecer...

 

Mas é só o começo de todos os princípios do universo,

de interrupções, de intervalos feitos em ritmo certo e incerto!

As nuvens não se escusam em seu movimento disforme...

Primeiros sinais de mudança de trajecto da chuva, do vento!

Que tornam o dia frio, ou quente, baço, brilhante ou cinzento.

 

São destinos diversos e únicos que o dia contém.

Se o sol nasce visível num horizonte azul limpo!

E perdura até ao leve entardecer...

Oportunamente capto e guardo dois momentos de seu vai e vem

A primeira hora e certo efeito de luz e a última hora de sol a desvanecer fogoso e lindo!

 

O dia, um palco comum, pois se guarda em ser infinito...

Em seu estudo descubro que é desigual e tão descontinuo!

É sua metáfora, a vida, que se insinua e se expôe,

em diversos instantes irrepetíveis move-se e se decompõe...

Dá-me sempre o senso de um qualquer caminho profícuo!

 

Deixei-me guiar pelos seus sons naturais...

De partidas e regessos, de desordem e ordem!

No assibio do vento que mostra seu manifesto,

Que faz levitar a leveza das coisas materiais...

E no seu som silencioso que mitiga inspiração e caos aceso!

 

Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 00:58

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Julho de 2013

Abstration in style - a long way to write a song ( few possibilities)

I want let loose my self and open fences for diffrent experiences of chance. The hazard allows one situation that not express my self and open it for things are out of me. - THE THEORY OF JOHN CAGE about music.

 

Silence it`s a part of the rhythm. Approach the music like a blend between sound and silence.- Pire Boulez

 

Mallarmé: There is not like always, regulate sonorous traits or verses, rather "primatic subdivisions" of the idea that can`t be contemplated in totality, because the men is" time", "perpetual motion" : What we see and listen are the "subdivisions" of the idea through the prism of the poem.    

publicado por lybelinha às 12:41

link do post | comentar | favorito
|

Musa perdida ( entre mil reflexões )

Reflectida em invisíveis, infinitas inspirações...

Em densos e envolventes momentos,

de instantes em instantes sedentos

em longa, longa viagem,

me procurei no fundo das ilusões!

 

Sem lamentos, sem tréguas, minha coragem.

Envolvida por meus sentimentos,

procurando um qual destino!

Aspirando em quebrar o resto da minha miragem,

do meu ser quase divino, submisso em permisso!

 

Só tinha as palavras que exprimiam a solidão...

Do dia que nascia claro, luminoso e clarividente!

Da noite que deitava o seu manto tenazmente

Só tinha o olhar que queria a liberdade na prisão!

Numa fuga que não sossegava enquanto poisava e voava...  

 

Encontrei-me então nesta ventura ou fantasia?

Sem fim, sem surpresa...

Com uma chegada que previa,

de tantas " inspirações distantes " e acesas

uma apenas a queria real e viva!

 

O sublime que se desvanecia...

Esbatia-se em fugaz esperança assim:

A musa perdida perdurou no avesso do seu sonho guardado!

Encontrou-se no envolvente olhar cetinoso , apaixonado...


Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 10:39

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 16 de Julho de 2013

Stand by soul ( The best slow flow )

My soul is crying, crying, crying...

in the moon night blue!

Need the urgent feeling,

that make me live in true.

My soul is crying with out a clue!

Hó my soul is crying...

 

Just one word to justify a lonely love?

Born in a deep emotion!

In a silent desert of my thoughts.

With memories and "may nots"!

Flowing in rivers of stones.

In a true vision of dream love.

 

Like "sailor moon",

I was taken a best trip

And going forward into the deep...

Don´t want justify, dear moon...

Just feel it, just feel it!

And stand by my soul in a flow,

In the most better slow flow...

 

In an endless page of my soul,

I really don`t have a single trail!

About the way of this peculiar

and strange feeling...  


 

Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 00:07

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 8 de Julho de 2013

The distance ( determinate or not ) - Translation

Everything is determinate or not,

for the hurry distance

Who shows with out willing...

At least if indulge my heart

And in each demand doesn`t be one vain promise!

 

How i wish for these instants...

That pervade me inconstant

let loose latent sensitivities!

Like the day was one permanent invention...

And the night one dream of crazy daydreams!

 

The whisper of the Spring that

teach me one new song.

The small letters that fill in every seconds!

With forebodings and deep thoughts.

In surprise of the secret in escape and revolt

Who lost the distance in frank revelation!

 

Distance thirst of hush desires,

feed illusions of kept loves

Remain in sweet dependency!

That feed grouth of feelings!

While are abstract hold in scope of the permanecy.


Rosamar  Freedom    

publicado por lybelinha às 17:10

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 6 de Julho de 2013

A distância ( determinante ou não )

Tudo é determinado ou não

pela distância apressada,

que se exibe sem o querer.

Se ao menos saciasse o meu coração...

E em cada procura não fosse uma promessa em vão!

 

Como anseio esses instantes

que me perpassam inconstantes,

soltando sensibilidades latentes.

Como se o dia fosse uma invenção permanente...

E a noite um sonho e loucos devaneios!

 

O sussurro da Primavera que 

me ensina uma nova canção!

As letrinhas que preenchem todos os segundos...

Com pressentimentos e pensamentos fundos!

Na surpresa do segredo em fuga e em rebelião,

que perde a distância em franca revelação!

 

Longura, sede de desejos calados.

Alimenta ilusões de amores guardados,

permanecendo na doce dependência,

que alimenta o crescer de sentimentos.

Enquanto abstratos, guardam-se na distância da permanência!

 

Rosamar  Freedom   

publicado por lybelinha às 11:38

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 4 de Julho de 2013

Creative process ( the come and go of the inspiration or the blank sheet )

                   The translation of the sixth, seventh and eight strophes 

 

But while i looked the sea, i don`t feel the silence!

Cleared the night illuminated by the shine of the moon

In a sense of the swing that cradled the infinity...

While the night fasten in the intense and deep keek!

In that grueling come and go that is inspiration that debug.

 

The sea already had billows and billows of inspiration...

Merely by his surface that really hide,

engraving and engraving of life in pulsation!

In revelation by his majestic mistery

Into waves that release strenght and freedom!

 

The sea fits all in poets imagination...

Have all the colors of the sky in their paint pallette!

You dive in his force like the wind in his lament.

Like the rain, hail and the rime by the morning.

In reply to the gloom that i refuse, cause i imagine, create!


Rosamar  Freedom  

publicado por lybelinha às 20:31

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 1 de Julho de 2013

Creative process ( The come and go of the inspiration or the blank page )

  Translation of the fourth and fifth strophes

 

 But always i looked the sea,

 In their waves and very white yeast...

 In his rebellious of such disquietude of love

 Give me certain calm of such inspiration!

 In their twisty curves become waves in twirls that is guess.

 

 Creative process, painful, atrocious! 

 I touch it for the first time, release it fleeting...

 In their uncertainties, douts to loose cords.

 His urgent auscultation by dissimulate unable like that!

 Lo his revelation divided in his light who is disseminate.

 

Rosamar  Freedom

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 05:34

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Música, fugidio, o pensam...

. Um poema de tristeza (à p...

. Uma certeza (das minhas) ...

. Guardado na memória (estr...

. A tarde do teu olhar (na ...

. A incerteza dos meus dese...

. Tenho tempo (a vida em im...

. Rimas universais (na busc...

. In love (with all my devo...

. A felicidade do acaso (do...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds