Quinta-feira, 26 de Agosto de 2010

A origem do mal ou a continuação do bem ( possíveis aproximações)

    A área da filosofia que julgo ser de maior interesse , porque busca o melhor modo de vida humano, é a ética, que não tendo os preceitos morais que de certo modo subjugam o ser humano, como a moral, tem como primordial objectivo indicar o melhor modo de viver em sociedade. Ao atingir este pensamento, posso dizer que me encontro num dado paradigma que se pode considerar como uma solução possível de se experimentar e depois ser concretizada.

    Os filósofos pensam muito, reflectem, estudam ,observam e depois tendem em emitir reflexões, e não só veiculam pensamentos e ideias, como as apresentam como dados adquiridos, ou conclusões ou como sabedoria que ensina e alude ao conhecimento.  Numa dessas reflexões, li que ao contrário do que se possa idealizar ou julgar, não é o bem que faz girar o mundo, mas o mal. A minha primeira reacção foi pensar que seria uma ideia errada e não aceitei. Mas hoje em dia já sem culpa formada, não sei, estou na dúvida, procuro indagar, pois se encontro muito mal, também encontro muito bem. Posso também dizer que desde o inicio que foram as pessoas que sempre me inspiraram mais para que sentisse vontade ou de viver, ou de escrever, que para mim são coisas similares, estão interligadas, escrever e viver!  

    Gosto de leitura que me dê conhecimento e sobretudo que me faça pensar e certo dia li algumas linhas escritas por um psiquiatra, que numa das suas considerações afirma que não existem pessoas más por natureza, ou seja que o mal não é inato no ser humano, o mal que existe ou na nossa alma ou demonstrado no comportamento tem a sua origem na doença, em qualquer tipo de doença mental. Os seres humanos são originalmente por natureza bons. Quem melhor que alguém que estuda a psique humana para dar um bom e confiável conhecimento, tenho de considerar isto como uma grande aproximação para a descoberta da origem do mal.

    As ideias e o conhecimento ajudam a construir um mundo melhor, gostava de pensar que sim, mas também não tenho a certeza, sobre isso também li uma das reflexões filosóficas que dizia que o problema para a solução a encontrar para se viver num mundo melhor, não é a escassez de ideias, pois que essas existem numa grande quantidade, os livros estão cheios delas. Então a minha grande pergunta que é universal, o que é que falhou e continua a falhar, para que o mundo seja da maneira que se encontra?        

publicado por lybelinha às 13:15

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Agosto de 2010

Poemas de Amor , Quem os tem ?

São tristes, são felizes, são solidão

Enganam a distância de lugares

São teoricamente possíveis, sem todos os medos

Acordam os sentimentos profundos do meu coração

                                                                             

Inventam e são também a verdade

Desfazem e constroem as ilusões de amor

Que navegam e conduzem esperanças e dor

São tudo e nada no tema da liberdade

                                                                                                                 

São confissões, são fumo branco da paz

Entregam desejos perdidos e amores escondidos

Consomem e consomem-se na invisibiliade tenaz

Inscrevem a rima na chegada e nas despedidas!

                                                                                                                 

São nevoeiros cerrados nos tempos de outrora

São de hoje e de ontem, no presente imaginado

Em sua sensibilidade filigrana mostram o ser apaixonado...

Que discorre numa confissão que versa e se demora.

                                                                                               

Abrangimento ténue que ininterruptamente 

Toca a vida, é o belo que é o sentimento

E desvanecendo todas as barreiras segundo a momento

Aparece na surpresa que se solta e se desprende.

                                                                                                                  

História sem princípio, meio e final

Um só durante e infinito sempre

Que inspira e alimenta o que se sente

Em rimas que ilustram a busca do amor primordial!

                                                                                                                                               

Projecções são sérias possibilidades em papel

Decalques, cópias, originais desenhados e escritos

Verdades, mentiras, imaginação, sonhos e mitos em conflitos!

É a imitação da origem da vida em rimas de fel e de mel!     

 

Rosamar  Freedom

publicado por lybelinha às 11:39

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Se pudesse chegar - If it...

. Indefinitivas palavras - ...

. Experiências na vagueza d...

. Os dias de hoje - Nowaday...

. Mundo universal - Univers...

. Com a sombra da tristeza ...

. Na poesia, como na música...

. Na poesia, como na música...

. O fulgor da audiência ( A...

. Rumo contra a maré - A in...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds