Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2006

Ideias Inatas

Não tem que se reinventar o amor, mas sim tentar procurá-lo, tentar saber aonde o deixámos, o que fizemos com ele e que existência real e importância tem nos nossos dias, nas nossas vidas. Porque ele continua intacto no seu significado e na sua intrínseca e incontestável importância. A sobrevivência do incentivo para todos os " empreendimentos humanos" terem continuidade e sucesso, depende interamente do "papel representativo do amor", sem se ofuscar com absolutamente nada que possa denegrir ou destruir esse papel. Se isso acontece é irreversível psicológicamente, a não ser que se opte por se mentir a si próprio. E apartir daí tudo deixaria de ter qualquer sentido, se é isso que julgo buscar como mais imprescindível para mim própria, o sentido da minha alma. Tudo pode estar relacionado com o tempo e a falta dele, pois que se sente no presente uma corrida contra o tempo. Não há tempo para estar uns com os outros, para amarmos os outros. Foi a tal ou as tais fatias do tempo que perdemos que nos traíram e nos deixaram enganados com substitutos falsos do amor, porque não possuímos o entendimento correcto de que o amor é puramente e inteiramente insubstituível. O amor é a limpidez da alma e o seu único guia em todos os seus labirintos decifrados e por decifrar.

publicado por lybelinha às 01:40

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2006

Dissertações livres criativas

Devido a ter uma ideia muito concreta de que um blog é um espaço inteiramente livre, dei-lhe este nome ( criatividade gratuíta) que se identifica com a definição máxima do que significa pensamento completamente livre e original.
Desde que se foi deixando um pouco de lado o papel, imagino que nasceram as duas facções antagónicas, as completamente e rigidamente anti- blog e as totalmente a favor da inovação, do modernismo das novas maneiras de comunicar ou expôr ideias e pensamentos por palavras sem ser através da escrita das diversas canetas.
Antes também já se tinha passado da tinta permanente para as canetas Parker e tantas mais. As mudanças são a ordem natural que dá sentido ao fluir do tempo que jamais pára. É originalmente livre e enquadra-se sempre no reavivar das ideias que algumas vezes já são conhecidas, mas ganham uma nova vida pois o meio de veiculá-las é diferente. Isso cria o que julgo que talvez seja uma ilusão que leva a uma perigosidade de acomodação às velhas ideias e que se pode transformar num travão para o verdadeiro futuro em total coordenação com as novas necessidades e com o que faz verdadeiramente incentivar a alma humana. O desejo e o seu inato e primitivo desejo que é o amor e a aceitação dos que amamos e que julgamos que nos amam.
publicado por lybelinha às 22:18

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 12 de Fevereiro de 2006

Aldeia Global

Toda a originalidade tem de vir do particular, dos pensamentos originais e únicos e devido a isso alimento a utopia de que o verdadeiro criador teria de estar isolado do mundo... A cultura do espírito é pessoal e de iniciativa própria e para ser cultivada tem de ser acessível ou fácil de alcançar por todas as pessoas senão é desconhecida e por isso inexistente. Dois tipos de riquezas inerentes e livremente proporcionáveis a todos os cidadãos .
Mas se tudo se transformar numa demanda globalizada ( uma visão igual em conjunto sem oferecer discussão e devido a isso carece de qualquer pensamento pessoal - sem originalidade ), deixam de fazer sentido várias coisas , como por exemplo :
- A originalidade artística da cultura de cada país, a identidade cultural característica e especifica de cada país com nome próprio, com particularidades singulares.
Muito mais importante é desenvolver este problema actual do nosso tempo e que merece muita discussão e muito mais atenção do que tem no presente.
publicado por lybelinha às 23:52

link do post | comentar | favorito
|

Mentiras agradáveis

A desilusão é actual e geral e nem as mentiras agradáveis conseguem colmatar os estragos monumentais, adicionais e irreparáveis dos «CIDADÃOS», que se julgavam parte importante de cerca 92 065 Km quadrados de território nacional. Resta-nos a criatividade gratuííta para continuar a sonhar!
publicado por lybelinha às 02:00

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Música, fugidio, o pensam...

. Um poema de tristeza (à p...

. Uma certeza (das minhas) ...

. Guardado na memória (estr...

. A tarde do teu olhar (na ...

. A incerteza dos meus dese...

. Tenho tempo (a vida em im...

. Rimas universais (na busc...

. In love (with all my devo...

. A felicidade do acaso (do...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds