Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

Expressões (escondem-se sentimentos) - Expressions (hide feelings)

Não busco traduzir emoções vazias;

se me completo por esse desejo.

A expressão completa na frescura

de todos os meus sentidos no coração que depura.

Quando as lágrimas do olhar que vejo

são tantas fantasias, que são perdidas!

 

I do not seek to translate empty emotions;

if i complete myself with this desire.

The full expression in freshness

of all my senses in the heart that purifies.

When the tears of the look i see

are so many fantasies, that are lost!

 

A película a projectar o sentir;

que não empobrece o que sonhamos...

Reacende a feição que não quebra, é saudade;

e fascina a mesma recordação a resistir.

Impressão tão real, que não revelamos,

mas é a mais perfeita da nossa verdade!

 

The film projecting the feel;

that does not deplete what we dream...

Relight the feature that does not breake, is longing;

and fascinates the same souvenir to be resisted.

Impression so real that we did not reveal,

but it is the most perfect of our truth!

 

O invisível que é nosso mistério;

que mantém intactas e fieis para nós:

as nossas emoções mais verdadeiras,

que mantém o nosso segredo mais sério.

O guia sentimental completamente a sós;

que buscamos no refúgio de horas tão derradeiras!

 

The invisible that is our mystery;

which keeps intact and faithful to us:

our truest emotions,

that keeps our secret more serious.

The sentimental guide completely alone;

that we seek in the refuge of such late hours!

 

     Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 15:21

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Agosto de 2017

Do nobre recordar ao sentimento do momento

From the noble recall to the feeling of the moment

 

Escondida dentro das memórias,

que me trazem guardada num sonho mágico:

sempre perto de todos os desejos...

São vitórias, glórias, histórias,

na revelação da inspiração de doce cenário

que vou sonhando reais ensejos!

 

Hidden within the memories,

that bring me back in a magical dream:

always near of all desires...

They are vitories, glories, stories,

in the revelation of the inspiration of sweet scenery

that i am dreaming of real opportunities!

 

Era tão real em mim;

e que sobrevive sempre em tantas coisas misteriosas

numa frágil distância;

que guarda os tesouros sem fim,

que se libertam no momento, são maravilhosos

são presentes, deixam de ser mera errância!

 

It  was so real in me;

and who always survives in so many mysterious things

at a fragile distance;

who keeps the endless treasures,

that released at the moment, are marvellous

they are present, rather that mere wandering!

 

Nessa breve linha de distância invisível;

que no trivial se torna longura e bréu

existe um mundo por descobrir:

dentro de toda a soma previsível,

de tantas projecções inspiradas do pensamento

      que não se perdeu...

que reclama a minha estadia no continnum

      desse paraíso a refulgir!

 

In this brief invisible distance line;

which is not trivial, it becomes long and pich-dark 

there is a world to discover:

within any foreeable sum,

of so many inspired projections of thought

        that were not lost...

Who claims my stay in the continnum

      of this paradise to shine!

 

   Rosamar  Freedom

  

 

 

 

  

 

 

   

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 11:27

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Agosto de 2017

Lugares com água na memória (um sonho de verão)

Places with water in memory(a summer dream)

Canal de água em curso livre em dia de brisa branda;

chego-me ao cais para ver:

no fundo da avenida a se perder!

O fim da ria estaciona barcos de madeira enfeitados

 à espera de demanda

para tudo o que o meu olhar permite...

 

Water channel in free course on days of gentle breeze;

i reach to the pier to see:

at the bottom of the avenue to get lost!

The end of ria parks ornate wooden boats waiting for demand

for everything what my gaze alows...  

 

Um dia tão quente de sol afogueado,

que verseja nas leves correntes

da ria, que alteia vagas leves...

Que brilham para se desvanecer tão breves!

E nesse movimento implícito de lembranças recentes

da melancolia que se torna um verão procurado.

 

Such a hot sunshine day,

that rimes in the slight currents

of the ria that elevates light waves...

That shine to fade so brief!

And in this implicit movement of recent memories

of melancholia becoming a sought-after summer.

 

A água que faz prender o desejo do olhar;

no seu balanço natural, que desagua

por vezes agitando os cascos com motivos devagar...

o amarelo e o verde, branco embatem na ria e somente flutua!

Quando os passageiros chegam para a viagem iniciar:

o condutor solta amarras do cais ocupando

                      o lugar na proa.

******************************************************************* 

The water that makes holding desire in the eye;

In its natural balance that flows

sometimes shaking the hooves with motives slowly...

Yellow and green, white hits on the ria only floats!

When the passengers arrive for the journey to start:

The driver releases the moorings from the dock occupying

                       the place on the bow.

 

    Rosamar  Freedom

  

 

  

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 12:44

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Agosto de 2017

A linha inquieta do horizonte (num dia de verão)

The restless line of horizon (on a summer day)

  Num balanço aceso do olhar sonhador revelado -

  - On a swing lit of the dreamy gaze revealed  

 

Da janela interceptam-se planos incertos

de linhas ondulantes povoadas,

em circundante enleio do olhar;

em sua fineza nada se pode alienar...

A luz clara do céu dada pelo sol quente de verão são reptos

entre fileiras de casas ladeadas de árvores desacertadas!

 

From the window are intercepted uncertain plans

of undulating populated lines,

in surrounding embarassment of the gaze;

in its fineness nothing can be alienated...

The clear light from the sky given by the hot summer sun are feats

between rows of houses lined with missguided trees!

 

Recortes quadrangulares cinzentos de postes de electricidade,

desenham-se por metade do monte verde longe esbranquiçado

em comunicação determinada por fios ligados entre si;

que perfazem belas perspectivas isométricas de qualidade

num balanço do olhar sonhador revelado:

agitando a lassidão da quietude da paisagem a um criativo frenesim!

 

Gray rectangular cutouts of electricity poles,

are drawn by half of the green hill far whitish

in communication determined by interconnected wires;

which are beautiful isometric perspectives of quality

on a swing lit of the dreamy gaze revealed:

shaking the laziness of the landscape`s stillness to a creative frenzy!

 

Do seu pedestal se dá à intromissão discreta,

que se  demonstra na inquietante época sazonal;

é intermitente como expressão do turbilhão

de sinais que a vida empresta.

E o cume do monte verde de planos no céu divinal,

que se encontra e reencontra no meio de asfalto, casario, árvores, telhados 

                       num dia de verão!

 

Of its pedestal is given to the discreet intrusion,

which is demonstrated in the disquieting seasonal season;

is inttermitent as an expression of the wirlwind

of signs that life lends.

And the summit of the green hill of plans in the heavenly sky,

that meets and meets again in the middle of asphalt, houses, trees, roofs

                                      in a summer day!

    Rosamar  Freedom

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lybelinha às 11:01

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 8 de Agosto de 2017

Arte e poesia como conceito inacabado - Art and poetry as an unfinished concept

Símiles que relacionam ambiguidades ;

Poesia é sempre essência e memória.

Tem consigo todas as liberdades,

arte interpreta na sua imitação e história

todos os anseios, fascinações em continuidade...

 

Não sei de pensamento acabado,

que demonstre o final da vida(infinito tema de inspiração).

A arte e a poesia são futuro expressado;

Se reflectem ideias vazias desta hora dividida   

entre a realidade e a imaginação do artista inspirado

-------------------------------------------------------------------------

Similes that relates ambiguities;

poetry is always essence and memory.

Has all the freedoms,

art interprets in its imitation and history

all yarnings, fascinations in continuity...

 

I do not know of finished thought,

that demonstrates the end of life (infinite theme of inspiration).

Art and poetry are expressed future;

empty ideas of this split hour are reflected

between reality and imagination of the inspired artist

    Rosamar  Freedom

 

 

 

 

 

 

 

  

publicado por lybelinha às 15:17

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Agosto de 2017

Vãs esperanças - Vain hopes

Decidida eu não temia

tudo o que o meu coração,

tantas vezes sentia:

pensamento por vezes almeja fantasia da evasão;

essa liberdade icónica sua conhecida!

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Decided i did not fear

all what my heart,

many times felt:

thought sometimes crave fantasy of evasion;

this iconic freedom so known!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Deixo correr o tempo primordial;

na procura teimosa,

de todas as esperanças vãs do momento

que simulam vida bela e airosa!

Sempre na subida sinuosa da espiral...

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

I let the primordial run;

in stubborn pursuit,

of the all vain hopes of the moment

that simulate beautiful and graceful life!

Always on the sinuous rise of the spiral...

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Incenso estranho de solidão e calmaria;

correndo perdidamente nessa hora de perdição:

tão sonhadora e discreta que me alumia!

O silente pacifíco e inquieto do ideal da inspiração,

em suas representações incompletas e fugidias...

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Strange incence of solitude and calm;

running madly at this time of frenzy:

so dreamy and discreet that it illuminates me!

The quiet peaceful and restless of the ideal of inspiration,

in the incomplete and elusive representations...

***************************************************************

O sonho da originalidade ainda vivia,

por desenhar as imagens que impulsionam

um movimento do sonho que renascia...

Em que a coragem e o medo se elaçam

nas lágrimas do orvalho, que se perdiam;

em todas as manhãs de esperanças vãs!

 

The dream of originality was still alive,

for drawing the images that drive

a movement of the dream that was born...

In which courage and fear become enlaced

in the first tears of dew that were lost;

in every mornings of vain hopes!

   Rosamar  Freedom    

 

 

 

publicado por lybelinha às 16:58

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 5 de Agosto de 2017

Lonely as me ( in days so light greens)

                      Thrills - Trills

Stay everytime a beautiful destiny to lean on:

all the delicates summer dreams;

to invent another song to sing, to sing...

Lonely as me in days so light greens!

***********************************************

Summer love the endless inspiration;

everytime i remember for an instant in my mind,

the distant day passing by imagination:

the beach, the sea, the wind, the sand, your eyes

              my joy stay for a while

««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««

Reasons for dreaming in my loneliness,

when my hopes can`t escape always

hearing a melody to forget in a moment all regrets!

Come true my happiness in my lonely days...

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

The time behind the old days is lost forever.

To search new motives to believe

in make all dreams better;

I can`t avoid the wind of future, it`s like another season

               preparing to leave!

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

You can`t stop the wings of time,

you can`t stop the blossom of life.

You can`t stop the beauty of friendship to begin...

You can`t stop the will of inspiration

              in a voice to sing, sing!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Those are all the suns, moons, magic nights...

I catch when i want everytime the lovehopeclock:

in my lonely light green days by my side to perfect sights

the will to survive you ever, ever can`t stop.

    Rosamar  Freedom

  

 

    

publicado por lybelinha às 15:21

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 1 de Agosto de 2017

Lonely as me ( in days light greens )

The first illusion falling;

the first reason :

for crying, crying...

It`s the same every season!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

As the weather changing;

i play with one another deception,

musings embroiled me in a spring

while the winter is cold in my perception!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Suddnely i stay lonely as me:

i recollect in my memory other sensations;

as a nostalgic and gentle autumn leaf as velvet i feel...

Go away with all my false illusions!

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

    Rosamar Freedom 

  

publicado por lybelinha às 16:35

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Julho de 2017

Exemplar modo - Exemplary mode

A primeira liberdade,

tão fértil como genuína;

como os primeiros desenganos, recita:

mas, é a poética que ilumina

é a minha primeira verdade.

 

The first freedom,

as fertile as genuine;

like the first disillutions, recites:

but, is poetical who illuminates

it is my first truth.

 

Mas, não sabia

que confinei mais desejos;

e tantos ensejos

ao que a alma me ensina.

Só tantas noites e dias,

me enlevaram em seu rumo.

 

But, i did not know

that i confined more desires;

and so many chances

to which the soul teaches me. 

Merely so many nights and days,

they overjoy on its course.

 

E fui passeando pelo sol permitindo

todas as madrugadas...

Já tinha o meu amadurecimento poético;

já conhecia bem epifanias reveladas:

numa extensiva escritura e seus destinos!

 

And i was walking in the sun allowing

every dawns...

I already had my poetic maturation;

already knew epiphanies well revealed:

on extensive writing and their destinations!

*****************************************************

    Rosamar  Freedom 

 

 

publicado por lybelinha às 15:24

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 23 de Julho de 2017

Poetics and poetry (hiding and describing exaltations)

I blend it all the time,

the representation of poetic images;

with the inspirational rhymes

the spiritual climb:

hovering the mean of life promises,

as a beautiful melody of chimes...

 

Inside our dreams, someone

giving all the importance

of the invisible ideals.

Showing the expression unknown!

Embrace caressely poetical substance...

Joining closer all in straight lines.

 

I draw all the words,

like a painter mixture color tones!

Something uncertain become in beauty...

Slowly and faster, various moods;

treasure thoughts are lone.

Sublimation (exaltation) explain poetics as first duty!

 

    Rosamar  Freedom 

 

publicado por lybelinha às 17:09

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Expressões (escondem-se s...

. Do nobre recordar ao sent...

. Lugares com água na memór...

. A linha inquieta do horiz...

. Arte e poesia como concei...

. Vãs esperanças - Vain hop...

. Lonely as me ( in days so...

. Lonely as me ( in days li...

. Exemplar modo - Exemplary...

. Poetics and poetry (hidin...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Janela da imaginação - es...

. A criatividade do sonh...

blogs SAPO

.subscrever feeds